Quarta-feira, Maio 24, 2017
pt-ptende
Inicio | Artes e Ofícios

Artes e Ofícios

Confecção de calçado – Waldviertler campanha de aprendiz

schuhmacher lehrling

Leia mais »

Um investimento precioso

Zé Pedro Mira | Aprendiz de sapateiro José Pedro Luís Mira Nunes (23 anos) cresceu no seio de uma família de artesãos. Desde muito novo que o seu lado criativo foi estimulado pelos trabalhos manuais, o desenho e a pintura e, apesar de se ter formado na área das Ciências, os seus tempos livres foram sempre dedicados a criar, principalmente com o que a natureza lhe dava. Desde o final do século XIX que a sua família explora a arte do fabrico manual de sapatos em Monchique. Tudo começou com o seu trisavô, José Francisco, que passou o ofício para …

Leia mais »

João Lourenço

O último latoeiro do algarve João Lourenço, 77 anos, é o último latoeiro em atividade no Sul do país. O negócio já pouco ou nada rende, mas Ti João, como é conhecido, continua a trabalhar com a determinação que apresenta nas suas palavras: “Nasci em cima das latas e quero morrer agarrado a elas”, afirma com satisfação. Longe vão os tempos em que o ofício de latoeiro alimentava toda a família. A partir da década de 70 e 80, com o aparecimento do plástico e produtos derivados, tudo mudou. “Antes dava para todos, tinha cinco irmãos machos e eram todos …

Leia mais »

Nuno Duarte

Viver da minha música O acordeão é um instrumento que sempre esteve presente na vida de Nuno Duarte (27), desde a sua infância. Hoje, é com o acordeão que garante grande parte do sustento para os quatro elementos da sua família. Fazer música foi sempre o seu sonho. Indagado pela ECO123 sobre o porquê, sublinha que o acordeão enche a sua alma de alegria, o deixa descontraído e é a forma de estar satisfeito consigo próprio. Se perguntarmos a sua opinião sobre o futuro da sua profissão, diz: “Não sei como se irá desenvolver a minha arte, mas eu irei …

Leia mais »

Sara Pignatelli

Gestora de Produção de Moda\Designer Vamos ser a geração que marcou a diferença A Escola Secundária Artística António Arroio é a base criativa e esboça o rumo da sua futura profissão e dá-lhe a inspiração para o seu dom atual na jornada pela vida. A então jovem com 16 anos, é introduzida às técnicas de tecelagem, feltragem, crochet, bordados, impressão e tingimento. Em seguida, vai para cerâmica, para fabricação de jóias, produção de gráficos, técnicas audiovisuais e concepção de dispositivos. Em 2003, obteve o seu diploma com notas acima da média. Depois de uma curta fase de orientação, dois anos …

Leia mais »

Mantemos a memória viva!

sapateiros de monchique

Na vila da serra de Monchique existem apenas três profissionais da produção de calçado. Juntos perfazem um total de 240 anos. São os únicos que sobreviveram à invasão do calçado a preços baixos. Os artesãos dos sapatos sabem como o couro se comporta, os pontos que é preciso dar nas solas, como aplicar saltos e como transformar sapatos velhos em novos como ninguém. O peso da idade é notável em cada um deles, porém todos continuam a exercer a sua profissão, da maneira que conseguem, por paixão à sua arte. Estes sapateiros dedicaram uma vida inteira ao calçado e agora …

Leia mais »

Mãos que recuperam belezas perdidas.

mestre fiqueiras

Conheço o mestre Figueiras desde a minha juventude, já lá vão 50 anos, numa oficina minúscula. Adorava vê-lo construir ou consertar peças, com paciência e sem pressas. Ainda hoje, quando passo à sua porta, na Rua Nova, em Portimão, paro para ‘dois dedos de conversa’. Fez restauros para gente rica e famosa e cimentou amizades entre artistas e intelectuais. Mas, na sua simplicidade, apenas diz: “Fiz amizades com muitas pessoas, ao longo da minha vida”. ECO123 – Mestre Figueiras, como é que entrou nesta profissão? Mestre Figueiras – Comecei a aprender a arte de marceneiro há 65 anos, com a …

Leia mais »

Uma vida com o mar no horizonte

Joaquim Carneiro - mestre da terra

O mestre de terra Joaquim Carneiro recebeu a ECO123 no armazém onde pratica a sua profissão, nas instalações da Docapesca (1), no rio Arade e próximo da vila do Parchal (concelho de Lagoa). Prestes a fazer 84 anos, mestre Joaquim continua a trabalhar diariamente, sentado entre quilómetros de rede de pesca que remenda ou ‘arma’ com uma destreza e vigor invejáveis. O seu discurso frequentemente inflama-se com a paixão de quem ainda defende ideias e acredita num futuro melhor. Como quando defende a prática indispensável do defeso para proteger as espécies ou critica o recurso ao turismo como actividade principal …

Leia mais »