Segunda-feira, Abril 24, 2017
pt-ptende
Inicio | Destaque | Das pizzas ao slow-travel
Pedralva Urlaub auf dem Land

Das pizzas ao slow-travel

Caso1

Aldeia da Pedralva

pedralva - pizza pazzaCaminhamos por ruas onde o tradicional branco das fachadas reflecte a luz e o calor de um dia primaveril em Janeiro. Cruzamo-nos com um residente e diversos visitantes estrangeiros, que sem excepção nos cumprimentam com um sorriso e um “Bom dia” tão caloroso quanto o dia magnífico que está. Sentimos algo de genuíno, e custa-nos a acreditar que esta aldeia, há menos de uma década, estava em ruínas e tinha sete habitantes.

Situada no concelho de Vila do Bispo, em pleno Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (1) e a curta distância de algumas das melhores praias do país, a Aldeia da Pedralva é um projecto emblemático de recuperação. Graças a um grupo de empreendedores, foi possível recuperar a grande maioria do povoado. O impulsionador do projecto, António Ferreira, conta que ao descobrir esta aldeia, numa visita em férias, apercebeu-se do seu potencial para criar algo diferente e inovador na oferta turística da região.

António Ferreira refere como a aldeia sofreu um longo processo de abandono da sua população. Como, lentamente, converteu-se de um centro de vida local (onde pessoas de outras aldeias próximas se concentravam para festividades e comércio) numa povoação em ruínas e quase sem habitantes. Como, durante anos, este povoado tornou-se reconhecido apenas pela presença de uma pizzaria (que ainda hoje faz as delícias de quem a visita), sendo chamado a ‘Aldeia da Pizzaria’. Mas onde a resignação imperava, o empresário viu uma grande oportunidade.

Formando uma sociedade com quatro amigos, iniciou o projecto de compra e recuperação de grande parte dos imóveis existentes na Pedralva (31 casas, a antiga escola primária e a mercearia). Os primeiros dois anos foram essencialmente destinados à identificação dos proprietários (mais de 200, portugueses e estrangeiros), e a negociar as ruínas. Aqui, António Ferreira destaca que a transparência e a frontalidade com que abordou as pessoas foi essencial para o projecto, evitando “a especulação” e “grandes diferenças de preços entre casas parecidas”.

pedralva village hotelOs dois anos seguintes foram dedicados à recuperação dos imóveis, mantendo as suas características e respeitando o traço original das casas. Usando técnicas e materiais tradicionais, mas com preocupações de sustentabilidade e respeito pelo ambiente, casa a casa, a aldeia foi-se lentamente transformando. António Ferreira recorda o impacto desta mudança não só no aspecto da povoação, mas também nos seus actuais e antigos residentes. Recorda como “era sistemático, ao fim de semana, a visita das famílias que vinham assistir à recuperação da sua casa, com um sentimento como se fosse delas”.

Hoje, a Aldeia da Pedralva constitui-se como um projecto turístico distinto, numa lógica de slow-travel, mas também de responsabilidade social. Emprega 12 pessoas, a grande maioria da região, e incentiva os clientes a comprarem a produtores locais. Para além do aluguer das casas restauradas, disponibiliza condições para o turismo e desporto na natureza: estando lá hospedado ou não, pode-se partir da aldeia em caminhadas ou passeios de bicicleta por toda a belíssima região envolvente.

Com grande optimismo, António Ferreira revela que o projecto, mesmo que demorado e enfrentando grandes dificuldades, tem cumprido com as expectativas. E revela que, hoje em dia, quando diz Pedralva já reconhecem o nome.

(1) www.pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Natural_do_Sudoeste_Alentejano_e_Costa_Vicentina

Aldeia da Pedralva
Rua de Baixo
Casa da Pedralva
8650-401 Vila do Bispo, Portugal
Tel.: (+351) 282 639 342
Email: reservas@aldeiadapedralva.com
Webpage: www.aldeiadapedralva.com

Viagem de Portimão à Pedralva e regresso: 14,4 kg de CO 2 .

Check Also

O eremita

Marcelino Vicente | O Eremita de Barbelote Depois do inverno, na próxima primavera, chegará um …

Deixar uma resposta