Domingo, Maio 28, 2017
pt-ptende
Inicio | Notícias | Ciência e Tecnologia | Ciência e Natureza
Universidade do Algarve

Ciência e Natureza

de Dr. Eusébio Conceição

Todos os anos, casos de gripes e constipações assolavam um jardim de infância em Olhão. Actualmente, as crianças estão mais saudáveis e fazem as suas actividades em espaços mais arejados e com melhor qualidade de ar. Não é um caso de magia, “desenrascanço” ou intervenção divina, mas sim o fruto de um estudo científico e da aplicação de medidas tão simples como abrir estrategicamente algumas janelas e, no futuro, como plantar árvores e construir sombreamentos estrategicamente localizados.

Na sequência do problema, foi solicitado à Universidade do Algarve (UAlg) um estudo científico à componente térmica e da qualidade do ar do presente jardim de Infância. A equipa da Faculdade de Ciências e Tecnologia, começou por estudar soluções virtuais, desenvolvidas numericamente em computador, e posteriormente foram efectuados ensaios experimentais. E nesse sentido, foram utilizadas ferramentas inovadoras desenvolvidas pela equipa, como a implementação de edifícios virtuais, a simulação de escoamentos virtuais e a utilização de manequins virtuais.

Um núcleo de inovação
Localizada no Campus de Gambelas, em Faro, a Faculdade de Ciências e Tecnologia é um vibrante pólo tecnológico e de inovação, onde decorrem projectos com apoio e financiamento internacionais e grande reconhecimento. De entre outros, destaca-se um software que permite analisar tridimensionalmente as condições de aquecimento, ventilação e ar-condicionado de um espaço virtualmente ocupado visando garantir níveis aceitáveis de conforto térmico e qualidade do ar, para baixos níveis de consumo de energia. Ou seja, o software estuda como um espaço pode ser climatizado de modo a que os seus utentes estejam confortáveis ao nível da temperatura e de qualidade do ar com o mínimo dispêndio de energia possível. Esta ferramenta já foi aplicada a uma simulação dos edifícios da UAlg e foi igualmente utilizada no jardim de infância, tendo resultado num projecto já publicado ao nível internacional (1).

Soluções na natureza
Para além de questões ligadas com os materiais de isolamento e construção, parte da solução para o jardim de infância acabou por incidir em aspectos simples e quotidianos. A definição de blocos de janelas que deveriam ser abertas apenas em determinados períodos do ano, ou mediante condições atmosféricas específicas, permitiu modificar significativamente a qualidade do ar e o nível de conforto no espaço. A plantação de árvores de crescimento rápido, assegurará no futuro próximo que em poucos anos parte do edifício estará coberto nas épocas de maior calor por uma sombra mais refrescante. O posicionamento das mesmas árvores protege o edifício nas horas de maior calor, diminuindo o consumo de energia do edifício, continuando a manter os espaços interiores numa temperatura adequada. Conjugando ferramentas científicas inovadoras com pequenas soluções naturais, serão criadas condições de bem estar para os utentes do jardim de infância.

Nas próximas edições da ECO123, será apresentada uma análise, pela equipa da UAlg, de um material isolante produzido a partir de restos de cortiça.

(1) http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360132311003623

Check Also

O eremita

Marcelino Vicente | O Eremita de Barbelote Depois do inverno, na próxima primavera, chegará um …

Deixar uma resposta