Home | Destaque

Destaque

Que floresta é esta?

Como seiva, ascendemos através dos quatro extratos de uma floresta. Vamos dos burocratas das instituições do Estado aos peritos apaixonados pela floresta. Vamos da visão dantesca do ‘eucaliptugal’ atual à paisagem da floresta frondosa que está para vir.   Solo Chama-se Quinta da Fonteireira, fica em Belas, e é um raro pulmão verde nos subúrbios da Linha de Sintra. Entre os oito e os dezoito anos, dormi ali, no Vale Escuro, mais de uma centena de noites. Nesse tempo dos escuteiros, usávamos a madeira abundante do eucalipto para construir mesas de jantar, abrigos para o material, armas para jogos. As …

Read More »

Faça você mesmo e evite o lixo

Champô feito em casa Hoje vamos falar de champôs para o cabelo. Uma alternativa vegana, sem químicos ou plásticos. Não consigo imaginar quantas garrafas de plástico de champô já gastei na minha vida. Quer a garrafa tenha 250 ml ou 1000 ml, a maré do plástico parece não ter fim. Também há sabonete especial para o cabelo, mas nem sempre é fácil de encontrar, e sabe-se lá de que distância teve de ser importado, ou seja, quanto CO2 provocou, sem contar com o meu trajeto para o ir comprar à loja… e a lista interminável dos ingredientes faz-me questionar se …

Read More »

DIA 6
Salir – Cortelha – Barranco do Velho

DIA 6
Salir – Cortelha – Barranco do Velho

Concluí os primeiros cem quilómetros. Estou a aguentar melhor do que pensava, apesar de ter partido sem qualquer treino para a caminhada. Conhecer bem o caminho e o meu passo lento são vantagens que compensam a falta de treino e, assim, vou ficando cada vez mais em forma. O percurso completo da Via Algarviana tem cerca de 300 quilómetros. O primeiro troço, do lado Este, vai de Alcoutim até Barranco do Velho; o do meio, de Barranco do Velho até Monchique; e o troço do lado Oeste, liga Monchique ao Cabo de São Vicente. Arrumo a minha mochila, pego no …

Read More »

DIA 5
De Alte a Salir. Poços antigos com nora

DIA 5
De Alte a Salir. Poços antigos com nora

19 km. Cheguei ao centro do Algarve. Caminhar também significa entrar em contacto direto com as pessoas e com o seu meio. É isso que um jornalista pretende. Conhecer as pessoas de um país. O que pensam e como se sentem. Logo ao início do quinto dia, ainda em Alte, chego à Ribeira de Alte, que está completamente seca. Antigamente, havia peixes e muitos outros seres vivos nesta ribeira. Era um biótopo cheio de vida onde agora só vejo uma senhora idosa, de 72 anos, a juntar um pouco de mato. Às sextas-feiras vem o vendedor de peixe da costa …

Read More »

DIA 4
De Messines a Alte

DIA 4
De Messines a Alte

Tomo o pequeno-almoço no café ao lado. Custa 2 euros e 40 cêntimos. São oito horas quando entrego a chave na receção e vou ter com o senhor Jorge. Um galão e uma sandes de queijo, por favor. Bom dia! Dois minutos depois o pedido surge no balcão e tomo o meu pequeno-almoço na esplanada. Messines já despertou para a vida e eu estudo no mapa o caminho a seguir. Pretendo passar por Vale Vinagre, iniciando assim a pequena subida. Primeiro, fora da cidade, passo por debaixo da autoestrada que liga o Algarve ao centro do país. São muitos os …

Read More »

DIA 3
Da Barragem do Funcho até Messines.

São Bartolomeu de Messines é a cidade natal do escritor, pedagogo e jurista João de Deus Ramos, que aqui nasceu em 1830 e desenvolveu um trabalho pedagógico notável em todo o país, dirigido a crianças e a adultos. Estudou Direito em Coimbra e faleceu em Lisboa, em 1896. É o que consta numa lápide na Casa do Povo, em Messines. Talvez seja impressão minha, mas parece que Messines tem pretensões a mais do que capital de concelho. Penso que ambiciona ser capital de distrito, independente de Silves. Talvez esteja enganado… Porém, acabam por ser mais do que 15 km para …

Read More »

DIA 2
De Silves à Barragem do Funcho.

DIA 2
De Silves à Barragem do Funcho.

Desperto. Acendo a luz e estou no quarto que reservei por 45 euros e onde aceitam o meu cão por um suplemento de 5 euros. Pergunto se esse valor inclui pequeno-almoço para o cão, mas fico sem resposta. Pelo menos é permitido trazer animais de estimação. Com o comando, ligo o televisor pendurado no canto da parede junto ao teto para ver o boletim meteorológico. Tudo na mesma. Tempo quente e seco. É um tempo maravilhoso para os turistas, mas mau para a silvicultura, a agricultura e para o clima. As plantações de abacate e laranja, plantadas em monocultura à …

Read More »

Obrigado

Na noite de domingo, dia 5 de agosto de 2018, uma avalanche de fogo avassalou a Picota vinda de Norte para Sul, em direção do Algarve, subindo toda a montanha para depois voltar a descê-la, destruindo também a nossa bela floresta mista, os nossos jardins e a horta no lugar de Esgravatadouro, junto às Caldas, a Sul de Monchique. Muitos amigos ajudaram a combater as chamas com baldes e mangueiras. Os reacendimentos eram constantes. Não desistimos e não aceitámos ser evacuados. Quando a polícia nos obrigava a sair, voltávamos para continuar a extinguir os focos de incêndio. Não havia bombeiros …

Read More »

Caro Deus (se é que ainda andas por aí)…

Pediram-me para escrever algumas palavras sobre o que penso da COP26, que terminou recentemente em Glasgow. Devem pensar que sou um perito na matéria ou aquilo que hoje julgo chamarem de “influencer”. Lamento, mas não sou. Portanto, decidi escrever uma carta aberta. Caro Deus (se é que ainda andas por aí), Preciso da Tua ajuda. Como sabes, sou uma simples pessoa. Estou preocupado com o meio ambiente e com as alterações climáticas e gostaria de poder fazer algo. Mas, estou confuso: Que poderei eu fazer? Talvez Te recordes que há algum tempo nos enviaste o grande profeta Al Gore, que …

Read More »

Epílogo – Caminhando pelo Sul

Bem cedo de manhã, durante esta minha caminhada no Algarve, lembrei-me de um sonho que gostaria de partilhar aqui. Nesse sonho, um pequeno grupo de jovens decide plantar uma pequena árvore à beira de um caminho na sua aldeia. Depois de plantada a primeira, resolvem plantar uma segunda e, assim, acabam por combinar plantar uma árvore por dia junto ao caminho, para que um dia os seus filhos, e os filhos dos seus filhos, possam usufruir da sua sombra e dos seus frutos, quando essas árvores forem grandes e fortes. Há um grupo de pessoas que olha para a iniciativa …

Read More »