Segunda-feira, Abril 6, 2020
pt-ptende
Inicio | Editorial Online | Nº 5 – Uma vida sem lixo?

Nº 5 – Uma vida sem lixo?

Foram exactamente cinco semanas. A auto-experimentação durou desde domingo, 1 de dezembro de 2019, até hoje, sábado, 4 de janeiro de 2020, durante o qual duas pessoas tentaram não deixar lixo para a posteridade. Para ser franco: eles falharam. Eu falhei, por enquanto. Duas pessoas deixaram suas pegadas aqui e ali, reduzindo-as enormemente, mas, como eu disse, não em ZERO. Não comprámos champô e sabonete líquido, fizemo-lo nós mesmos ou lavámo-lo com sabonete para o cabelo. Fizemos o mesmo com a nossa roupa suja. Há meses que usamos folhas de hera que crescem nas nossas paredes. Fiquei sem palavras para ver que a nossa roupa, 6 kg, toalhas, roupa de cama, etc. estava tão limpa com dez folhas de hera rasgadas como com duas chávenas de detergente…

No dia 1 de Dezembro queríamos saber se conseguimos viver sem lixo. Decidimos comprar a nossa alimentação e a dos nossos animais de estimação sem embalagem. Esta foi a razão pela qual falhámos – se olharmos mais de perto. No final, despejamos o nosso lixo lavado e seco no chão e analisamos estas matérias-primas. Um saco vazio de batatas fritas, a embalagem de lenços de papel, um fecho de plástico de um copo de kefir em embalagem de cartão, um saco de plástico de pão, duas embalagens de massa e arroz, de queijo, café, chá e medicamentos, dois sacos de vácuo para sumos e um Tetra-Pak vazio de sumo, bem como um tubo de pasta de tomate e o fecho metálico de uma garrafa de espumante. Agora eu poderia dizer que tudo isto é reciclável. Mas quem nos garante que estes recursos lavados voltarão realmente ao ciclo de vida. Compramos leite do nosso vizinho (na nossa embalagem) e fazemos o nosso iogurte com ele nos nossos próprios frascos. Mais de metade de frutas e legumes vêm da nossa horta ou dos vezinhos p.e. bananas. Nós mesmos reciclamos sempre as caixas de ovos, trocamos as vazias por cheias na praça, o mesmo vale para o mel. Utilizamos o nosso proprio azeite num garafão de 5 litros. (ver foto)

No final temos 31 pequenos restos de plástico impresso em um mês. Eu coloquei-os o saquinho na balança. Existem 380 gramas de resíduos plásticos e 20 gramas de metal, o que perfaz um volume total de cinco litros. Assim, a nossa pequena casa produzia um litro de lixo por semana. Tínhamos planeado produzir zero desperdícios. Ainda estamos a trabalhar nisso. As grandes metas muitas vezes precisam de muitos pequenos passos. Um primeiro passo está dado. A propósito, não há limites para a criatividade. Só temos de sair um pouco da zona de conforto e questionar-nos a nós próprios e às nossas acções de vez em quando.

Check Also

Nº 6 – Os incêndios florestais e as suas causas

Vamos preparar-nos para o pior cenário possível. No contexto dos desastres australianos e brasileiros, devemos …

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.