Sexta-feira, Agosto 18, 2017
pt-ptende
Inicio | Crowdfunding | Go Humanitarian

Go Humanitarian

O Crowdfunding – também chamado financiamento coletivo – é uma forma de angariação de fundos para novas ideias de negócio e produtos (crowdfunding de recompensa), em franca evolução desde 2006. Serve também o financiamento de projetos de cariz social e humanitária (crowdfunding de donativo). Nesse sentido, a ECO123 apresenta um ou mais projetos que procuram financiamento.

Crowdfunding é um projeto que descreve exatamente o que pretende. Muitas vezes inclui um filme, que apresenta visualmente o produtor e o projeto. Um plano de negócios explica exatamente quem o quê, como, porquê, onde e em que período de tempo gostaria de obter financiamento. Geralmente existe um período previamente definido dentre 30 e 90 dias. O montante de capital desejado será angariado – ou não -, através das massas por financiamento externo em várias pequenas modalidades de pagamento.   

Cada crowdfunder, ou investidor, recebe uma contrapartida ou também um simples obrigado altruísta pelo seu investimento. Todos os fundos têm um destino. A plataforma de crowdfunding assume-se como mediadora e auditora e recebe uma comissão de cinco por cento dos projetos financiados com sucesso.  Se um projeto não conseguir angariar o financiamento dentro do prazo estabelecido, o mediador nada recebe e todos os fundos são devolvidos às massas.

O projeto “Causas“ em www.ppl.com.pt constitui uma exceção. A Orange Bird Lda., responsável pela plataforma de PPL, é entendida como um projeto social. Independentemente de quantos fundos são aqui atribuídos, o investidor pode, em casos específicos, decidir se o seu contributo será doado incondicionalmente, ou  se estará sujeito a se o projeto é financiado completamente.


logo-final

Falemos agora do projeto de hoje Dare-to-care

GO HUMANITARIAN é um projeto que angaria dinheiro e donativos em espécie a partir de Linda-A-Velha, Lisboa e Porto para o campo de refugiados Idomeni, para os refugiados da Síria, Iraque e Afeganistão (fronteira da Grécia com a Macedónia). Trata-se de um financiamento complementar, depois de, num primeiro crowdfunding terem sido angariados €9.500. O projeto em si conta com quatro a cinco voluntários no local, de várias profissões. Eles são….

PAULO LEAO
PAULO LEAO

Paulo Leão (44), empresário há 23 anos, gerente de uma empresa, deixa a família e a empresa por período limitado para ajudar os refugiados necessitados.

ANA PERPETUO
ANA PERPETUO

Ana Perpétuo (43), assistente social há 14 anos, entre os vários projetos no âmbito do seu trabalho habitual, ainda encontra tempo para se deslocar à Grécia e ajudar durante longo tempo.

ANGELA MARQUES
ANGELA MARQUES

Ângela Marques (31), a trabalhar há oito anos no ramo da publicidade e comunicação, deixou o seu trabalho e foi para a Grécia.

MARTA CANETE
MARTA CANETE

Marta Canete (38), enfermeira há sete anos, passa por uma fase difícil da sua vida e procura acumular todos os seus dias de férias e horas extraordinárias para regressar à Grécia e aí apoiar o projeto.

HUGO MIGUEL CALDEIRA
HUGO MIGUEL CALDEIRA

Hugo Caldeira (32) ex-auxiliar de cuidados de saúde e agora funcionário de hospital, com dez anos de experiência. Ele pediu uma licença sem vencimento para ficar um longo período na Grécia.

O projeto GO HUMANITARIAN é uma associação sem fins lucrativos de Linda-A-Velha. Os voluntários no local alternam mensalmente. Entre as suas tarefas principais, incluem-se a entrega de roupas aos refugiados, a construção e reparação de tendas, trabalhos de drenagem, preparação de refeições e prestação de cuidados médicos. A Go HUMANITARIAN pede apenas 2.000 euros para garantir o financiamento complementar. Este montante e o crowdfunding têm também em vista o objetivo de sensibilizar e despertar a atenção, uma vez que será necessário muito mais dinheiro que os 2.000 euros. No website do PPL em www.ppl.com.pt/pt/causas/dare-to-care são solicitados donativos dentre um e 50 euros até dia 12 de Abril.

Deixar uma resposta