Quinta-feira, Outubro 19, 2017
pt-ptende
Inicio | Portugal | Reportagem

Reportagem

Ecoturismo

A propósito de ecoturismo?

Com cada incêndio, o nosso país empobrece mais, muito mais do que nós conseguimos imaginar. Cada incêndio provoca uma avalanche de consequências. Mais CO2 na atmosfera faz subir as temperaturas. Ondas de calor, chuvas torrenciais, tempestades e erosão são as consequências das alterações climáticas, agravadas ainda mais e mais pelos incêndios. Com cada casa ardida aumenta o risco, e com isso o valor as apólices de seguros. É reduzida a diversidade da flora e da fauna. Sofre a agricultura e a silvicultura e aniquilam-se 
populações de abelhas. Com cada incêndio reduz-se o interesse em visitar essa região. Quando é que …

Leia mais »
Ir a pé

Ir a pé

Hoje em dia, o espaço público é pensado em função dos automobilistas. No fundo, na maior parte das nossas cidades, já não é possível deslocar-mo-nos a pé. As cidades são construídas para os carros, e não para as pessoas. Em vez de conceptualizarem locais de convivência, os urbanistas constroem artérias de atravessamento, de acesso e periféricas. Na cidade, e até mesmo no campo, já não é dada importância às pessoas e ao espaço para a sua movimentação de forma natural, sacrificando-se também árvores centenárias. São abatidas. O asfalto tem sempre prioridade. A natureza é mero elemento decorativo. E por essa …

Leia mais »
lixo de latas

A natureza desconhece o que é o lixo

Eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles. Neste preciso momento, todos estão a deitar algo fora. É fácil de dizer, não é? Deita ao lixo. Deita algo fora. Longe da vista, longe do coração. Quem vier a seguir que se amanhe. Ou talvez não? Estou na minha cozinha a arrumar as garrafas vazias do último mês. Oito garrafas de vinho e uma garrafa vazia de azeite. Este é o meu dia de ir até ao vidrão e arrumar a minha casa: casa de banho, quarto, sala, cozinha e escritório. Para o papel, encontrei uma solução minha, bastante prática, sobre a …

Leia mais »
Rota Vicentina

A caminho
(Rota Vicentina: 14 + um dia)

Via Algarviana – Rota Vicentina – Rota do Pescador Dia 1 – Aljezur – Odeceixe (18 km) Neste dia de abril, o tempo está como o conheço em abril: instável. Durante duas semanas, até ao dia de hoje, caminhei 250 quilómetros pela Via Algarviana, só adivinhando o Atlântico que se encontrava a pouca distância. Agora, o vento cheira ao sal e ao colorido que enfeita o meu caminho. Tenho pela frente mais 350 quilómetros, marcados com linhas no mapa das estradas, os quais inicio no Castelo de Aljezur assobiando-os a uma canção: Só onde estiveste a pé, estiveste mesmo presente. …

Leia mais »
mendigo em lisboa

Será que um Rendimento Básico Incondicional promove a RIQUEZA + LIBERDADE?

De 25 a 29 de setembro terá lugar, na Assembleia da República, o Congresso Mundial para o Rendimento Básico Incondicional (http://basicincome.org/), um evento que reúne cientistas e políticos para debater a concretização do mesmo. Um RENDIMENTO BÁSICO INCONDICIONAL? O que é isso? Como funciona, como poderá ser financiado, fará sentido economicamente – e principalmente – será socialmente justo? Nenhuma democracia forte se baseia em perdedores. A digitalização e automação, a descontinuação das energias fósseis, carvão, petróleo e gás, a emergência das energias renováveis e a robótica revolucionam o nosso mundo laboral. Irão destruir mais postos de trabalho a milhões de …

Leia mais »
Charlie Chaplin - Machine

Tempos modernos

Estamos no ano de 2020. Em Portugal, já ninguém tem de dormir na rua. Ninguém mais está na fila da sopa dos pobres das instituições de solidariedade social. Os mendigos desapareceram. O Rendimento Básico Incondicional do Estado Social do século XXI chegou ao sul da Europa. Portugal, o mais pequeno dos estados do sul da UE, decidiu garantir a todos os seus cidadãos um Rendimento Básico. Foi iniciado o projeto piloto da UE. O Primeiro Ministro António Costa e o seu governo que, depois das últimas eleições, passaram a deter uma maioria estável em coligação com o PAN no Parlamento, …

Leia mais »
Rendimento diário menos de 5€

Dia de pagamento?

Uma longa fila de pessoas idosas aguarda nos Correios. Este cenário repete-se todos os meses. Mais de uma dúzia de pessoas estão ali, na fila, à espera da sua reforma. A maior parte delas recebe um valor bastante inferior a 400 euros. A entrega é em dinheiro, contado à vista de todos, antes de ser entregue em mãos. A funcionária dos Correios vai contando, dez, 20, 30 euros, cem, duzentos, trezentos euros, na presença da senhora reformada que, depois, coloca o maço de notas e algumas moedas no envelope, do qual tirara o talão de pagamento da Segurança Social. Em …

Leia mais »

A revitalização da herdade Horta do Zé

Está um fim de tarde fresco de Outono. As faces dos ouvintes são incessantemente aclaradas pela luz da fogueira. Contam e ouvem histórias sobre o rio Sado, sobre esta quinta e o seu jardim. Como seria este lugar há 50 anos, quando ainda reinavam estruturas feudais, e os trabalhadores rurais habitavam esta quinta com as suas famílias? E qual poderia ser o seu futuro? Os ramos largos de uma nogueira estendem-se sobre todos e dão um sentimento de aconchego. É como se os elfos dançassem sobre as cabeças dos ouvintes. Mas esperem: quem é que faz uma fogueira por baixo …

Leia mais »

Ruínas – uma utopia realizável

É de um teleférico  que Monchique precisa? Na organização de uma cidade/vila, é fundamental definir um conceito estratégico, utópico que seja, para obrigar a um fluxo de entendimento sobre a atividade humana essencial ao burgo. A casa é um primeiro conceito cósmico de espaço organizado e potencialmente positivo na construção dinâmica da vila/cidade, com os seus sonhos e pensamentos oníricos. A utopia é necessária para uma reforma visionária enquadrável na quimera social da vila. A cidade/vila é o espelho da organização social e relacional. Ao analisar Monchique – entre outras vilas – no conjunto das suas estruturas, incluindo naturalmente as …

Leia mais »

Uma vida melhor: Fazer da nossa terra um tesouro

Em tempos, comprei um bilhete de Interrail pelo preço de 224 euros. Com este bilhete pude, no espaço de meio mês, viajar durante cinco dias por toda a Europa. Só de imaginar que poderia sair onde quisesse, e dar tempo ao tempo, aumentou a minha alegria já antes de começar a viagem. Consultei, então, os horários dos comboios portugueses e espanhóis, da CP e da RENFE. Foi com admiração que constatei que há apenas uma ligação ferroviária entre Lisboa e Madrid (e o mesmo na direção contrária). Mas porquê? Para os 600 km de distância entre as duas cidades, este …

Leia mais »