Quinta-feira, Dezembro 14, 2017
pt-ptende
Inicio | Notícias | Habita Jovem

Habita Jovem

Vitor Carlos da Silva Maio

O programa chama-se “Habita Jovem” e apoia financeiramente jovens proprietários que queiram restaurar corretamente as ruínas de Monchique. Vitor Carlos da Silva Maio tem 33 anos de idade, e a sua casa antiga, agora nova, está quase concluída. Trabalha arduamente na restauração da mesma desde 2011: construiu um telhado novo, isolou as paredes de forma profissional, entregou os trabalhos da renovação de toda a rede elétrica e de águas a especialistas, encomendou novas portas e janelas, colocou chão novo, e muitas coisas mais. Também já sabe que irá habitar a sua antiga casa, agora nova e bonita, com a sua mulher, Joana Patrícia Rosa António. Neste momento, ele, que é pedreiro de formação, ainda está empenhado a trabalhar na cozinha e na sala. Sublinha perante a ECO123 que já espera ansiosamente o cheque dos 7.422,60 euros de apoio, prometido pela Câmara Municipal. Com ele, conseguirá pagar as janelas e as portas para que a casa fique pronta no inverno.


O programa local “Conservação/Recuperação de Habitação Própria Permanente” da Câmara Municipal de Monchique foi iniciado pelo atual Presidente da Câmara, e deverá apoiar uma dúzia de requerentes até ao final do ano. Quem ainda não tenha ultrapassado os 40 anos de idade e decidir comprar agora uma ruína em Monchique, poderá receber do município um apoio de até 5.000 euros para esse fim, e até mais 15.000 euros extra para a renovação, na condição de que resida na aldeia. Quando, em setembro de 2009, Vitor Maio comprou o terreno com 5.000m2 e uma ruína no Sítio do Torjal, pagou 60.000 euros por ele. Na altura, ainda não havia estes apoios. Mas a casa não estava habitável. Passou muitos fins de semana e serões depois do emprego a trabalhar nela, para a renovar. O facto de ele próprio ser pedreiro foi, sem dúvida, uma boa ajuda. A casa tem agora uma cozinha quase pronta, duas casas de banho, dois quartos, e, brevemente, também terá uma sala.

Vitor Maio diz gostar de viver no campo, porque a vida no campo é simples e livre de stress, especialmente em Monchique, devido ao clima e ao facto da sua família lá viver, mas também por causa do seu trabalho numa pequena empresa local de construção, e, claro, devido à grande quantidade de amigos que ali tem. E, quando voltar a ter um pouco mais de tempo, também quer voltar a fazer BTT. Andar de bicicleta é o seu hobby. Durante a visita guiada à sua obra para a ECO123, mostra a renovação da parede de granito antiga que há dois séculos atrás tinha usado apenas granito da região, e que foi totalmente reconstruída por ele próprio, segundo manda a tradição. À casa pertence ainda uma horta com sobreiros centenários, oliveiras e outras árvores de fruto. E até as galinhas do campo que se passeiam por ela se sentem em casa.

Check Also

Greenpeace na Conferência Digital re:publica

Volker Gassner (l-r), porta-voz do Greenpeace da Alemanha, Jürgen Knirsch, especialista em comércio, e Stefan …

Deixar uma resposta