Sábado, Dezembro 7, 2019
pt-ptende
Inicio | Crowdfunding | Monchique, com Futuro

Monchique, com Futuro

As coisas levam tempo a mais. Quem não tinha um seguro contra incêndio quando, no ano passado, em agosto, o fogo reduziu a cinzas a floresta e 71 habitações, hoje em dia tem que ter uma paciência de santo. Há quem, em Monchique, se veja realmente posto à prova. Só houve três casas que, entretanto, têm a aprovação do seguro para serem reconstruídas. As restantes dependem do programa do Governo – Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU). Será concretizado? A maior parte das vítimas sentem-se duplamente massacradas e discriminadas pela burocracia de todo o processo. Estas têm que preencher inúmeros formulários e aguardar que um perito analise os seus requerimentos para depois decidir. Há ainda que esperar o despacho que irá ou não aprovar a medida. Muitas das indemnizações têm o formato de um crédito que, na prática, não é concretizável por faltarem os recursos económicos. Até ao fecho desta edição ainda não havia nenhuma casa abrangida pelos critérios do IHRU que tivesse começado a ser reconstruída. Isso significa que há alguns dos lesados a morar há um ano em tendas ou dentro da ruína queimada sobre os seus terrenos, e outros que arrendaram casa ou foram para o estrangeiro para encontrar um trabalho com um ordenado decente.

Uma solução simples seria um fundo estatal que indemnizasse todas as vítimas sem exceção pelos danos ocorridos nos seus terrenos, e sem uma grande carga burocrática. Repetidas vezes é levantada a questão do causador. Um bom seguro teria sido uma alternativa. Um seguro que, para além da reconstrução, também pagasse as demolições necessárias, a retirada de materiais perigosos como o amianto, bem como das viaturas e árvores queimadas do terreno. Em conversações com as seguradoras (APS) a ECO123 apurou que o incêndio devastou 27.000 hectares de floresta e outras culturas, mas só custou às mesmas três milhões de euros. Um valor que é uma pechincha quando comparado ao real valor do sinistro.

The word crowdfunding is printed on a paper, Germany, city of Osterode, 15. December 2015. Photo: Frank May | usage worldwide

Por isso a associação que representa os lesados, a Monchique Alerta – Serra Livre de Incêndios, irá lançar uma campanha nacional de crowdfunding em outubro e novembro através da plataforma da net www.ppl.com.pt. A campanha pretende apoiar especialmente vários casos mais prementes, dinamizando e permitindo a autoajuda. Trata-se de apoio para reconstruir casas ardidas, garantir no futuro o abastecimento de água de forma autónoma através de cisternas (também para o caso de incêndios futuros), reflorestar de forma sustentável e afiançar a manutenção de uma floresta mista com cinco hectares, para além de mais algumas pequenas medidas pontuais. Leia mais detalhes sobre esta campanha online em www.eco123.info, onde iremos atualizando a informação sobre este assunto.

A primeira companha de crowdfunding deste tipo em Portugal inicia-se no dia 1 de outubro e durará 60 dias, terminando a 30 de novembro. Segundo a direção da associação, esta pretende ser uma ação positiva, um marco para um novo início.

Aceitam-se donativos a partir de 10 euros, mas poderá optar por valores de 25, 50, 100, 250 e até 500 euros, perspetivando-se arrecadar um valor substancial, que permitirá àqueles que estão a ser completamente esquecidos pelos nossos governantes dar um primeiro passo de volta à normalidade. Pretende-se agregar forças solidárias pela internet e pelos social-media. A mãe da revista ECO123, a editora ECO123 Publicações e Produção de Filmes Lda., participa neste projeto de reconstrução com várias contrapartidas pelos donativos.

As ofertas são, entre outras:

  • Por um donativo de dez euros no crowdfunding „Monchique, com Futuro“ a Monchique Alerta agradece com a oferta de uma assinatura online da ECO123 durante um ano.
  • Um donativo de 50 euros no crowdfunding „Monchique, Com Futuro“ garante duas caminhadas (ou uma caminhada para duas pessoas) subordinada ao tema “a vida secreta das árvores”, com uma visita ao lagar de azeite de Padieiros e uma prova de azeites.
  • Por um donativo de 100 euros no crowdfunding, a associação Monchique Alerta oferece um fim de semana de caminhada com estadia de uma noite e caminhada até um dos cumes da Serra de Monchique. Para mais informações, por favor visite a página web desta companha www.ppl.com.pt/monchique-com-futuro

Mantenha-se ao corrente desta iniciativa.

Uwe Heitkamp

traduções: Fernando Medronho & Penny e Tim Coombs | fotografias: Uwe Heitkamp & dpa

Check Also

Incentivos do Estado para bicicletas elétricas?

Incentivos do Estado para bicicletas elétricas?

Paulatinamente, novas opções para a mobilidade ganham velocidade. O PAN reconheceu que o Estado deve …

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.