Quarta-feira, Março 27, 2019
pt-ptende
Inicio | Portugal | Entrevistas | Jaime Ferreira | Agrobio

Jaime Ferreira | Agrobio

Cartazes de alguns dos Mercados Agrobio
Cartazes de alguns dos Mercados Agrobio

Dentro de dez anos haverá uma nova agricultura em Portugal

Fundada há 31 anos, a Associação Portuguesa de Agricultura Biológica (Agrobio) foi pioneira na divulgação da agricultura biológica em Portugal e os seus projetos têm procurado romper barreiras a nível nacional. Atualmente, com 7.500 associados, é a segunda maior organização portuguesa não-governamental na área do ambiente. Dirige as suas atividades para agricultores e consumidores que privilegiam a qualidade alimentar, a saúde, o ambiente e a defesa de uma prática agrícola sã, socialmente responsável e justa. O presidente da Agrobio, Jaime Ferreira, desvendou algumas novidades e preocupações em conversa à ECO123.


Como está a situação em Portugal em termos da emissão de CO2?

Esta questão não é apenas do lado das empresas, é também ao nível pessoal. Temos de mudar a nossa atitude diária. Eu diria que na agricultura biológica nos sentimos muito bem onde estamos, porque sabemos que a nossa agricultura biológica tem um impacto muito menor no ambiente, na vida das pessoas e isso faz-se, mas é decisivo que as pessoas façam escolhas responsáveis.

Apesar de ouvirmos alguns sinais não muito positivos em relação a uma série de matérias que concorrem para o efeito estufa e para as alterações climáticas, estou muito confiante com o momento que vivemos. Temos um quadro político favorável como nunca para podermos promover determinadas alterações que têm a ver com as nossas vidas e com as atividades económicas do país. Hoje há um conjunto de forças partidárias que são claramente favoráveis à tomada de medidas que nos podem ajudar a reduzir a nossa pegada ecológica e para que as empresas, e todos nós, sejamos mais responsáveis.

Hoje, sentimos que cada vez há um interesse maior pelo consumo dos produtos biológicos e isso, na certa, terá também consequências na agricultura que se fará no futuro.

Qual a medida mais urgente a tomar a nível nacional?

Há várias. Uma das mais importantes talvez seja toda a nossa forma de mobilidade, como nos deslocamos nas nossas mais diversas ações na nossa vida, e depois a questão agrícola. Se dermos passos no sentido de uma agricultura diferente, como é a biológica, ajudaremos a reduzir essa pegada ecológica. Até porque na agricultura biológica defendemos uma agricultura de proximidade, o consumo local.

Hoje, quando tanto se fala na questão das exportações, é preciso ter em conta que o país precisa de exportar mas não pode esquecer o mercado interno. E o mercado interno tem a ver com todos nós, com o nosso consumo. Se um dos objetivos do país for simplesmente a questão das exportações e esquecermos a nossa produção e os nossos consumidores, vamos importar.

Eu não sou contra as importações. Sou contra tantas importações. Sobretudo de produtos que podemos produzir cá. Não fico escandalizado se nós precisarmos de um determinado produto que nós consideramos fundamental e tivermos de o importar, se não tivermos capacidade de o produzir. Agora, se tivermos capacidade… Tem de ser sempre um misto entre políticas públicas, sensibilização e informação do cidadão para uma nova atitude.

©Agrobio/Facebook Mercados Agrobio
©Agrobio/Facebook Mercados Agrobio

 

Os produtos biológicos são caros e só para quem tem poder de compra?

O acesso através da venda destes produtos próxima dos locais onde as pessoas vivem faz com que os produtos sejam mais acessíveis. A questão é consegui-lo.  No início da agricultura biológica, em Portugal, havia menos conhecimento técnico. As quintas estavam ainda mais dispersas do que estão hoje face ao ponto de consumo. Havia mesmo desconhecimento em termos de informação e poucos técnicos a dar apoio e formação. Os agricultores, mesmo os que estavam a trabalhar em agricultura biológica, estavam menos informados e tudo isso concorria para que o preço fosse diferente.

A par disso, criou-se uma imagem que estes produtos eram só para algumas pessoas. Isso fez uma história e um caminho. Hoje, essa ideia existe sobretudo quando compramos os produtos biológicos nas cadeias de supermercados.

Porquê?

A produção biológica existe em pouca quantidade e numa escala desadequada a pontos de venda como um hipermercado, que exige fornecimentos de produtos em grande escala. Isso não existe em agricultura biológica. Esta desadequação paga-se e paga-se no preço final, junto do consumidor.

Qual a percentagem de população que a agricultura biológica consegue fornecer atualmente em Portugal?

Andamos na ordem de um por cento, mas a agricultura biológica pode ir mais longe. A questão é que na agricultura biológica também há problemas de mercado, problemas de colocação dos produtos para chegar aos consumidores, quando, ao invés, é fácil importá-los ao sul de Espanha ou outros países para Portugal e abastecer os mercados.

Na agricultura biológica também há um problema de organização do mercado. Esse é um trabalho onde a Agrobio vai ajudar porque, para além dos mercados de rua que vão sendo conhecidos, e vão abrir mais, nós vamos fazer uma experiência e criar um mercado abastecedor de produtos biológicos.

Quando e onde?

Vai ser em Lisboa, entre dezembro deste ano e março de 2017. Depois pode ser reproduzido para outros lados. É uma experiência de concentração da produção para chegar mais facilmente ao consumidor. O mercado vai estar aberto de segunda a sábado, tem uma parte para o chamado mercado grossista abastecedor e tem outra parte que abre ao final do dia e noite, para venda direta ao público.

É um mercado municipal que vai ser totalmente convertido para a agricultura biológica. Isto porque, mesmo as lojas, restaurantes e hotéis, não sabem onde ir comprar os produtos biológicos.

Se, por exemplo, encontrarmos numa mercearia bio cenouras biológicas portuguesas por um preço de 2,40 euros e estrangeiras pelo preço de 1,80 euros, como deve reagir o consumidor?

Como português, sou levado a comprar português. Mas se os produtos têm uma diferença de preço grande e eu tiver dificuldade em comprá-los, eu devo pensar em produtos alternativos. Por exemplo, para fazer sopa posso usar abóbora, que é mais barato, ou outros produtos bem mais baratos, acessíveis e que sejam produzidos facilmente em Portugal.

Quando se compra um cabaz biológico como se pode ter a certeza que está tudo em conformidade?

A fraude existe em qualquer área ou setor. Mas esta é a única agricultura que tem um sistema de controlo e de garantia ao consumidor que não existe em outras agriculturas.

No caso dos ovos, como se garante que os animais nunca ingeriram milho geneticamente modificado?

Existe um sistema de certificação que tem como obrigatoriedade não aceitar organismos geneticamente modificados na alimentação desses animais. Se for detetado qualquer problema nesses ovos, há claramente um problema de fraude e a fraude é penalizada.

E que garantias é que existe noutros produtos não biológicos relativamente à alimentação dos animais, ovos e tudo o mais? Provavelmente zero, porque isso nem é tido em conta.

Quem escolhe alimentos biológicos tem uma preocupação ambiental. Mas a importação não esbate os ganhos com a poluição do transporte?

Quem compra é que toma a decisão! Um consumidor mais informado e esclarecido é claramente um consumidor que terá uma pegada ecológica diferente. Na Agrobio, não nos centramos apenas na parte da produção ou da comercialização, também vamos às escolas. Hoje vivemos um tempo mais favorável para a agricultura, no sentido em que hoje se fala mais na agricultura e sinto que há claramente mais pessoas interessadas por fazer agricultura.

Vários cartazes promocionais da Terra Sã, Feira Nacional de Agricultura Biológica, realizadas por todo o país pela Agrobio.
Vários cartazes promocionais da Terra Sã, Feira Nacional de Agricultura Biológica, realizadas por todo o país pela Agrobio.

 

Havia um preconceito?

Também era um preconceito, era um estigma. A agricultura foi, e ainda é em alguns casos, pobreza, baixos rendimentos, dificuldades. Não estou a dizer que isto tenha desaparecido. Temos é de desenvolver uma nova agricultura para que se tente retirar esse preconceito e as pessoas sintam, de facto, mudanças.

A agricultura está, muitas vezes, focada nos agricultores, nos seus problemas, nos seus técnicos e na produção e esquece uma coisa: para onde vão os produtos? Vão para os consumidores. Se queremos fazer a mudança, essas pessoas têm de estar dentro da agricultura.

Um dos nossos trabalhos na Agrobio é desenvolver alternativas do ponto de vista da produção, mas também da comercialização. Isto porque um agricultor longe do consumidor, eu direi que é sempre um agricultor que poderá produzir produtos agrícolas que não lhe são favoráveis.

Faltam agricultores?

Faltam. A estatística diz que teremos atualmente em Portugal à volta de três mil agricultores. No ano passado houve uma adesão muito grande por via das medidas de apoio europeias à agricultura biológica. De tal forma, que terá sido esgotado esse apoio para a conversão ou manutenção. Há claramente uma falta de agricultores, apesar do número estar a crescer, e falta a produção. É crescente, mas não é suficiente.

Nós já identificámos zonas onde precisamos de mais produção e andamos lá a falar com as pessoas. As pessoas já existem, temos é que conversar com elas para produzirem mais isto ou aquilo, nestas ou naquelas condições. Também é preciso que quem quer comercializar estes produtos faça contratos com os agricultores. Têm de dizer-lhes que querem os produtos dentro de seis meses, assumir compromissos e garantir determinado preço no final da produção. É uma experiência que nunca foi feita na agricultura biológica, mas vamos fazer contratos com os agricultores, levando-os a produzir determinado produto a um determinado preço. E a Agrobio vai dar às pessoas que fizerem esses contratos a assistência técnica e a certificação, que está incluído no preço final. É um trabalho pioneiro e que vamos tentar demonstrar que é possível.

Também há questões técnicas. Hoje temos mais técnicos especializados em agricultura biológica, mas não são suficientes. Uma das coisas que se vai passar em Portugal nos próximos tempos é que vamos trabalhar. Não estamos sozinhos nisto, para haver um plano, uma estratégia para a agricultura biológica em Portugal. Isto vai dar indicações à população mas também ao próprio Ministério da Agricultura. Isto porque, hoje, se for a uma direção regional e quiser obter informações sobre agricultura biológica, vai ter dificuldade.

Sente que há interesse por esta agricultura?

Posso dizer que duas a três pessoas por dia contactam a Agrobio porque querem fazer agricultura biológica. Acontece que quando falamos com um novo agricultor que quer ir para a agricultura biológica, nós falamos-lhe sempre na produção diversa.

Atenção, a generalidade dos novos agricultores vêm das cidades. Mas falo de 90 e muitos por cento. Os novos agricultores não vêm do campo, vêm da cidade e vão produzir uma mudança enorme na agricultura.

Posso dizer que dentro de dez anos haverá uma nova agricultura em Portugal. Obviamente alguns serão convencionais, mas outros serão biológicos. Vão trazer uma nova abordagem à agricultura, novos produtos. Espero que tragam mais produção, que é o que nos falta hoje.

O actual complexo agroindustrial é responsável por 55% do efeito estufa. Qual o plano da Agrobio para baixar estes valores?

O primeiro ponto é informação, formação e sensibilização sobre os produtos alimentares que hoje consumimos e que têm esse impacto. Impacto na saúde, no ambiente, mas também na nossa sociedade. Pessoas com melhor saúde, com maior respeito pelo ambiente, mudarão necessariamente a sociedade.

Há ainda o patamar das políticas públicas. Vivemos numa sociedade regulada, organizada, com leis. Provavelmente teremos também de mudar as leis que já existem. Depois, temos de passar para a demonstração. Devemos ter projetos que as pessoas possam visitar e perceber que isto não é algo distante ou só para alguns.

O pior para a agricultura biológica é alguém pensar que isto é só para algumas pessoas. Não é verdade. A ideia é que os produtos podem ser mais acessíveis e produzidos por cada um de nós. E esta é outra mudança!

Sinto que essas mudanças vão ocorrer sempre mais pelo impacto na saúde e no ambiente do que hoje já existe. A história não começou hoje. Há uma história e eu acho que é fundamental aprendermos com os exemplos passados, como o que aconteceu com o DDT há 30 ou 40 anos atrás, e hoje podemos falar no caso dos transgénicos, alimentos geneticamente modificados.

AGROBIO
www.agrobio.pt \ geral@agrobio.pt
Tel.: [+351] 213 641 354
Tel.: [+351] 918 545 115

logo-agrobio

Pontos de Venda

Conheça os pontos de venda de produtos biológicos perto de si:

 

 

›› ALCOCHETE
Mão de Terra\
Urb. Cerrado da Praia
Pr. Bartolomeu Dias, 87-97
T 212 890 713 \ 966 605 736

›› ALJEZUR
Alcagoita Manteiga do Amendoim\
Maria Vinagre
Rua Da Frente 7
T 282 994 021

›› ALMADA
Bio Delícias\
Rua Emídio Pinto nº 12 B \ Stº. António
Costa da Caparica
T  218 241 142 \ 925 963 336
www.biodelicias.com

Mercado
Agrobio de Cacilhas\
Junto ao Terminal Fluvial de Cacilhas
Qua 14-20h

Mercado
Agrobio de Almada\
Praça das Forças Armadas
Sáb 9-14h

Quinta da Herdeira\
Rua da Quinta da Herdeira
Foros da Amora
T 916 184 336 \ 914 968 004
Entrega cabazes ao domicílio.

›› AVEIRO
Biogresso\
Sanfins, Sever do Vouga
T 917 745 008
http://biogresso.blogspot.pt

Brio\
Rua Doutor Alberto Souto, 31
T 234 426 685

Mercado
Agrobio de Aveiro\
M. Municipal Manuel Firmino
Sáb 9-14h

Vertente dos Sabores\
T 915 388 815
Entrega cabazes ao domicílio

›› BRAGA
Biobrassica, Lda.\
R. Dr. António Palha, n.º 15,
Lj 11, Lamaçães
T 253 271 187
www.biobrassica.pt

Feira de Produtos Biológicos de Braga\
Praça Cândido Costa Pires
Mercado Cultural do Carandá
Sáb  9-12h30

Jardim Verde Braga\
C. C. Minho Center, Lj. 46
T 253 252 880
www.jardimverde.pt

›› CASCAIS
Celeiro Dieta Celeiro Dieta\
Cascais Shopping, Lj 69, R/C Alcabideche
www.celeiro-dieta.pt

Jardim Verde Cascais \
C. C. Pão de Açucar, Lj. 18
T 214 841 919
www.jardimverde.pt

Jardim Verde Cascais Villa\
C. C. Cascais Villa, Lj. 1.14
T 214 818 742

Loja da Horta – Parede\
Jardins do Buzano134
Rua Melvin Jones
T 962 071 338
www.biofrade.com/parede

Mercado
Agrobio de Cascais\
Jardim Marechal Carmona
Sáb 9-14h

›› CALDAS DA RAINHA
Biológicos da Rainha\
Rua Diário de Notícias, 13
T 262 877 520
www.biorainha.blogspot.pt

Sabor Bio\
Bc. do Freixo 4- Moita
2500-368 Alvorninha
www.saborbio.pt

›› CASTELO BRANCO
Bio Verde\
Rua de Santo António 19
(junto à Rua J.A. Morão)
T 272 323 809 \ 960 209 241

Herdade do Escrivão\
Av. 1º de Maio 119 R/c
T 272 324 484

›› CASTRO MARIM
Quinta da Fornalha\
T 281 541 733 \ T 917 107 147 \ 919 889 366
www.quinta-da-fornalha.com

›› COIMBRA
Quental Biológico\
Rua Antero de Quental, 223
T 964 197 770
www.quentalbiologico.com

Bioescolha\
Av. Calouste Gulbenkian nº 99
T 239 406 793 \ 910 840 484

Restaurante Cozinha Consciente\
Rua de Olivença, Galerias Topázio nº9, 2ºandar, Lj. 35
T 239 091 948  \  929 412 000
Seg a Sáb 12:30-15h

Mercadinho Bio do Botânico\
Jardim Botânico
Sáb, 10-14h

Verdejar\
Espinhal, Coimbra
T 965 287 896

›› ESPOSENDE
Quinta da Seara | Turismo Rural
R. Padre José Pires Afonso
T 253 961 284
www.quintadareara.com

›› ESTORIL
Brio\
Av. Biarritz 12
T 214 647 29
www.brio.pt

German Corner | Pina Stein Casa Belo Ar\
Rua Cova da Castelhana
Mte Estoril
T 214 688 876 \ 964 332 240

Organic Cafe\
Palácio Estoril Hotel
Rua Particular
T 910 787 656
Seg, Qua, Qui 10-20h + Sex a Dom 10-22h

›› ÉVORA
Alémbio\
Rua do Raimundo 115
T 266 094 167 \ 969 069 507
www.alembio.pt

Souk\
Rua de Viana 11
T 965 412 156
E-mail: souk.portugal@gmail.com
soukportugal.wix.com

›› FARO
Mercearia Saruga\
Praceta Infante D. Henrique Lj 6ª e 6B
T 914 747 511
www.sarugamerceariasaudavel.com

›› LAGOS
Quinta Seis Marias\
Sargaçal – T 916 704 894
Qui\Sex 10-14h
fatimatorres@gmail.com

›› LEIRIA
Bioescolha\
Av. Marquês de Pombal 12 B
T 244 233 035

›› LISBOA
Alfazema-Mercado Biológico\
R Santana à Lapa 113 – T 213 951 522
www.mercadobiologicoalfazema.pt

Amor Bio\
Praça de Alvalade 9 A• T 210 996 694
www.amorbio.pt

Biocoop\
Rua Salgueiro Maia 12 – Figo Maduro (Frente ao Aeroporto Militar)
T 219 410 479
www.biocoop.coop

Bioino-Mercearia Biológica\
Parque das Nações Alameda dos Oceanos, Lj 3.14.02G
T 218 943 025
www.bioino.pt

Biomercado\
Avenida Duque de Ávila 141 B (Saldanha)
T 967 858 091

Brio – Campo de Ourique\
Rua Azedo Gneco 30-A, Campo de Ourique
T 213 866 406
www.brio.pt

Brio – Chiado\
Travessa do Carmo 1
(Chiado Plaza)
T 213 427 324

Brio – Picoas\
Rua Joaquim Bonifácio 21
T 213 570 293

Celeiro Dieta,
Dietimport, SA\
Rua 1º de Dezembro 65
www.celeiro-dieta.pt

Celeiro Dieta,
Dietimport, SA\
Av. João XXI 22 – C

Celeiro Dieta,
Dietimport, SA\
Centro Comercial Colombo, Lj 0051

Intervalo\
Comida vegetariana e macrobiótica
R. Eng.º Vieira da Silva, Mercado 31 de Janeiro – Lj 24
T 213 140 452

Espiral\
Pr.a Ilha do Faial, 14 A/B e 13C
T 213 553 993
www.espiral.pt

Jardim Verde\
C. C. Carrefour, Lj. 20
T 217 162 747
www.jardimverde.pt

LADYBUG\
sumos biológicos
Avenida João Crisóstomo 23B (Saldanha)
T 213 520 323 e  961351233
www.ladybugsumosbiologicos.com

Mercado Agrobio
do Campo Pequeno\
Jardim do Campo Pequeno
Sáb 9h-14h

Mercado
Agrobio de São Vicente\
Jardim Botto Machado
Sáb 8h-14h

Mercado Biológico
do Príncipe Real\
Jardim do Príncipe Real
Sáb 08:00-14:00

Mercado da Ribeira\
Lj 61 Freixo do Meio
T 936 909 373
Ter-Sáb 10-20h

Miosótis\
R. Marquês Sá da Bandeira 16A
T 217 959 357 \ 934 300 665
www.biomiosotis.com

Organii – Cosmética Bio\
R. Rodrigues de Faria 103
T 21 099 9763
www.organii.pt

Pachamama\
Boqueirão do Duro 46
T 215 987 650
www.pachamama.pt

Quinta à Quarta\
www.aquintaaquarta.blogspot.com
Cabazes. Entregas em toda a zona da Grande Lisboa.

Quinta da Pedra Branca\
T 261 968 012
www.quintadapedrabranca.pt
Cabazes com entrega em Lisboa

Terra Pura\
Centro Comercial das Amoreiras, Lj 1138
T 213 832 225
www.terrapura.pt

Terra Pura\
Centro Comercial Colombo, Lj 0044
T 217 163 361
www.terrapura.pt

›› LOULÉ
Espaço Vegan & Bio, Lda
Av. de Ceuta, Urb. A NORA
Lote 3 Lj B – Quarteira
T 925 587 172
veganbio2014@gmail.com

›› LOURINHÃ
Loja da Horta\
Alameda Nuno de Brion, Lj C
T 962 207 766
info@biofrade.com
www.biofrade.com/lourinha

›› MATOSINHOS
Loja da Alimentação Biológica\
Mercado Municipal de Matosinhos – Lj 46 e 44
T 229 380 980 \ 962 568 549
biomercado@gmail.com
Encerrado à Segunda-feira

›› MONTEMOR-O-NOVO
Herdade do Freixo do Meio\
Foros do Vale Figueira
T 266 877 136  \  936 909 373
www.herdadedofreixodomeio.com

›› MONTIJO
Quinta das Mélias\
CCI 6501 Torroal, Passil
T 212 323 439 \ 212 319 083
T 919 356 861 – ( 9-19h)
www.quintadasmelias.com

›› ODIVELAS
Jardim Verde Odivelas\
C. C. Odivelas Parque,
Lj. 1.140 B – 10-23h
T 219 317 217
www.jardimverde.pt

›› OEIRAS
Biosábio\
Rua A Gazeta de Oeiras, 4A T 210 987 546
www.biosabio.pt

Brio – Carnaxide
Avenida do Forte 10, Carnaxide• T 214 161 865
www.brio.pt

Celeiro Dieta,
Dietimport, SA\
Oeiras Parque Shopping Center, Lj 1018/1019
www.celeiro-dieta.pt

Mercado
Agrobio de Oeiras
Jardim de Oeiras
Sáb 9h-14h

›› PORTIMÃO
Mercearia Bio\
Rua das Comunicações
Edf Casa do Ria Lj C
T 282 476 686  \  961 563 777
www.merceariabio.pt
Entrega em todo o país

Mercado
Agrobio de Portimão\
Jardim 1º de Dezembro
Sáb 9h – 14h

›› PORTO
Bioatlântico\
Armazém – Rua da Cavada 102
Paços de Ferreira
T 255 400 497
www.bioatlantico.pt
Entrega em todo o país

Biorigem\
Rua Damião 69
T 225 026 222 \ 919 915 080
www.biorigem.com
Feira Biológica Núcleo Rural do Pq. da Cidade\
Verão: das 10:00 às 20:00.

Mercatu\
Rua do Crasto, nº210
T 226 172 063
www.mercatu.net

Horta à Porta\
Rua Eng Ferreira Dias, 924 Armazem G1
T 939 675 399 \ 913 120 474
www.hortaaporta.com

Ideal Bio\
Rua 5 de Outubro 352
T 960 424 711  \  226 091 873
albertogomes.bio@gmail.com

›› SANTA MARIA DA FEIRA
Loja Biológica\
Produtos Alimentares Biológicos
Praceta Francisco Sá Carneiro nº 17 A
T 256 395 402  \  912 176 025
www.biologica.pt
Entregas de cabazes ao domicílio e envios via CTT

›› SANTARÉM
Mio – Super Natural\
Av. Madre Andaluz
T 914355754 \ 966510177

›› SEIXAL
Celeiro Dieta,
Dietimport, SA\
Hipermercado do Seixal Lj 10
www.celeiro-dieta.pt

Green Planet \
Produtos Biológicos Lda. Praceta Emídio Santana, Lt 11B, Zona Industrial do Casal do Marco
T 212 268 400
segredo@segredodaplanta.com

Segredo da Planta\
Praceta Emídio Santana, Lt 11B, Zona Industrial do Casal do Marco
T 212 268 400
www.segredodaplanta.com

›› SETÚBAL
Mercado
Agrobio de Setúbal\
Jardim do Quebedo
Quin,14-20h (horário de Verão).

Do Lado de Cá\
Mercado Municipal de Vila Nova de Santo André
T 918 837 121
doladodeca@outlook.pt
Sex e Sáb 8- 13h

›› TAVIRA
A Beterraba
Merc. Municipal de Tavira, Lj 8
T 281 328 609 \ 966 479 261
www.beterraba-tavira.com

›› TOMAR
Nutrisabor\
Restaurante e Mercearia
Travessa da Mesericórdia 3
T 910 113 310
infos@nutrisabor.pt
www.nutrisabor.pt

›› TONDELA
Herdade Matos\
Rua 26 de Dezembro 143 – Tojosa | Barreiro Besteiros
T 960 458 102
www.herdadebiologica.com
Entrega de cabaz ao domicílio

›› VENDAS NOVAS
Serra Verde\
Alojamento Local
Herdade Serra dos Mendes
Barrancão
T 266 830 017
www.serraverde.pt

›› VILA FRANCA DE XIRA
A Saudável\
Rua Miguel Bombarda 23
T 925 150 861
www.biofunny.com
Testes de intolerância alimentar e consultas de dermatologia

›› VILA NOVA DE GAIA
A Quintinha\
Rua Velha dos Lagos 45
Madalena
T 918 683 147\934 780 331
969 001 913
www.quintinha.com

Cantinho das Aromáticas\
Quinta do Paço
Rua do Meiral 508
Canidelo
T 227 710 301 \ 912 260 714
www.cantinhodasaromaticas.pt

Cestinhas
da Horta e Pomar\
Rua Fonte Lodosa 225
T 961 039 927/8
www.verdurascampestres.pt
Entregas ao domicílio de 2ª a 6ª das 15h às 22h.

›› VILA REAL
Horta do Alvão\
T 910 953 451
www.hortadoalvao.wix.com
Entrega cabazes ao domicílio

›› LOJAS ONLINE
Quero-te Bio\
T 967 044 868
geral@querotebio.com
www.querotebio.com
Entrega no continente e ilhas

Green Goji\
T 965 051 376
geral@green-goji.com
www.green-goji.com
Entrega no continente e ilhas

Check Also

Cassandra Querido

Estou a fazer a minha parte

ECO123 conversou com Cassandra Jorge Querido (54 anos), arquiteta paisagista natural de Évora, há vinte …

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.