Quinta-feira, Dezembro 14, 2017
pt-ptende
Inicio | Portugal | Reportagem | Fotoreportagem

Fotoreportagem

Ecoturismo

A propósito de ecoturismo?

Com cada incêndio, o nosso país empobrece mais, muito mais do que nós conseguimos imaginar. Cada incêndio provoca uma avalanche de consequências. Mais CO2 na atmosfera faz subir as temperaturas. Ondas de calor, chuvas torrenciais, tempestades e erosão são as consequências das alterações climáticas, agravadas ainda mais e mais pelos incêndios. Com cada casa ardida aumenta o risco, e com isso o valor as apólices de seguros. É reduzida a diversidade da flora e da fauna. Sofre a agricultura e a silvicultura e aniquilam-se 
populações de abelhas. Com cada incêndio reduz-se o interesse em visitar essa região. Quando é que …

Leia mais »
Rota Vicentina

A caminho
(Rota Vicentina: 14 + um dia)

Via Algarviana – Rota Vicentina – Rota do Pescador Dia 1 – Aljezur – Odeceixe (18 km) Neste dia de abril, o tempo está como o conheço em abril: instável. Durante duas semanas, até ao dia de hoje, caminhei 250 quilómetros pela Via Algarviana, só adivinhando o Atlântico que se encontrava a pouca distância. Agora, o vento cheira ao sal e ao colorido que enfeita o meu caminho. Tenho pela frente mais 350 quilómetros, marcados com linhas no mapa das estradas, os quais inicio no Castelo de Aljezur assobiando-os a uma canção: Só onde estiveste a pé, estiveste mesmo presente. …

Leia mais »
Rendimento diário menos de 5€

Dia de pagamento?

Uma longa fila de pessoas idosas aguarda nos Correios. Este cenário repete-se todos os meses. Mais de uma dúzia de pessoas estão ali, na fila, à espera da sua reforma. A maior parte delas recebe um valor bastante inferior a 400 euros. A entrega é em dinheiro, contado à vista de todos, antes de ser entregue em mãos. A funcionária dos Correios vai contando, dez, 20, 30 euros, cem, duzentos, trezentos euros, na presença da senhora reformada que, depois, coloca o maço de notas e algumas moedas no envelope, do qual tirara o talão de pagamento da Segurança Social. Em …

Leia mais »

Ruínas – uma utopia realizável

É de um teleférico  que Monchique precisa? Na organização de uma cidade/vila, é fundamental definir um conceito estratégico, utópico que seja, para obrigar a um fluxo de entendimento sobre a atividade humana essencial ao burgo. A casa é um primeiro conceito cósmico de espaço organizado e potencialmente positivo na construção dinâmica da vila/cidade, com os seus sonhos e pensamentos oníricos. A utopia é necessária para uma reforma visionária enquadrável na quimera social da vila. A cidade/vila é o espelho da organização social e relacional. Ao analisar Monchique – entre outras vilas – no conjunto das suas estruturas, incluindo naturalmente as …

Leia mais »

ANCCRAL | A terceira revolução portuguesa

Na queijaria do centro multiusos da freguesia de Azinhal, no concelho de Castro Marim, no Algarve, ali, onde o tempo tende por vezes a parar, houve uma verdadeira revolução e quase ninguém deu por isso. É lá que a ANCCRAL (Associação Nacional de Criadores de Caprinos da Raça Algarvia) produz, cinco dias por semana, um queijo fresco de cabra e um iogurte natural, incrivelmente bom, até hoje ímpar no país. De segunda a sexta feira, de madrugada, Pedro Constância (na fotografia), no seu veículo com um tanque de inox de 2000 litros, faz a recolha do leite aos criadores de …

Leia mais »

Zero emissão

Os veículos elétricos oferecem uma experiência de condução superior. Com uma aceleração rápida e suave, um ambiente ultra silencioso e menor emissão de gases poluentes, a sua utilização torna-se inevitável. O programa Mobi.E, iniciado em 2010, promoveu o uso de carros elétricos, constatando-se um aumento, segundo a ACAP, no início de 2016, de 2149 veículos com tendência a crescer. A rede MOBI.E conta com 1300 pontos de carregamento normal e 50 pontos de carregamento rápido em espaços de acesso público, em Portugal Continental.     Eu conduzo … um VEECO RT João Oliveira, com 63 anos, trabalha na área da informática …

Leia mais »

Portugal cresce no mercado de produção de bicicletas

Há momentos que nos ficam marcados a ferro e fogo na nossa memória e desses momentos é sem dúvida a primeira bicicleta. Era em tons azulados, pintalgada com os cromos da bola da altura, era semi-nova com marcas acidentais das aventuras dos meus primos. Afinal como esquecer a primeira bicicleta, companheira das aventuras radicais a alta velocidade? A bicicleta é atualmente considerada o meio de transporte mais utilizado no mundo. Portugal é já considerado o terceiro maior produtor de bicicletas na Europa. Este meio de transporte não emite gases poluentes nem com efeito de estufa, a bicicleta é considerada um …

Leia mais »
Salina

Sal, um tesouro redescoberto

Desde os tempos mais antigos que o sal tem um papel fundamental na vida do ser humano. Utilizado primariamente como fonte de conservação de alimentos, este ganhou uma importância vital durante o Império Romano, inclusive dando origem à palavra salário. Isto porque era prática corrente em Roma que os funcionários do império, como os legionários, recebessem o seu soldo (ou salário) em sal, como pagamento pelos serviços prestados. As zonas de exploração de sal ganharam tamanha importância estratégica, que algumas delas foram muralhadas e criadas povoações para defesa deste bem. Data do ano 959 o mais antigo registo conhecido sobre …

Leia mais »
Lince iberico

São os pequenos êxitos que contam

O supostamente último lince ibérico português foi visto, no início dos anos 90 do século passado, na serra de Monchique. Provavelmente foi morto a tiro por caçadores. Mas já muito antes estava em risco de extinção. A população de coelhos selvagens, da qual o lince se alimentava quase exclusivamente, diminuíra por causa de uma doença viral epidémica e através da caça. Lentamente, o lince morreria de fome. Porém, o maior inimigo do lince ibérico continua a ser o homem e o seu brinquedo favorito – o carro. Perante isto, tornámo-nos modestos e comemoramos o aniversário comedidamente. Há exactamente 10 anos, …

Leia mais »
o caçador dos chamínés

O Caçador de Chaminés

A chaminé artesanal é o postal icónico do Algarve. É uma forma de expressão através da qual os algarvios preservam técnicas de trabalho dos seus antepassados. O jogo de aparências que se dá às chaminés e as variadas formas, cores e feitios destas asseguram que aos algarvios seja reconhecido o seu bom gosto e requinte. Quanto mais distintas e vistosas forem as chaminés, melhor. Chaminés em forma de balão ou cone, com uma grelha ou decoradas com uma sequência de telhas, e numa palete muito diversificada de cores atraiem o olhar de qualquer pessoa. O vislumbre do topo das casas …

Leia mais »