Quarta-feira, Novembro 14, 2018
pt-ptende
Inicio | Portugal | Vida | Ensaio

Ensaio

carbon-footprint

Viver em neutralidade climática em Portugal

Nos últimos meses Monchique esteve no centro das atenções quando se noticiava os incêndios florestais na imprensa internacional. O facto de se repetirem estes fogos florestais que fustigam a serra de Monchique e os concelhos vizinhos está estreitamente ligado aos investimentos da Semapa SA e das suas subsidiárias Navigator/Portucel e à monocultura industrial de eucalipto que é praticada em 2500 km², a Norte, tanto na Nave Redonda e São Teotónio (Noroeste), como em São Marcos da Serra (Nordeste). O principal responsável é o produtor de celulose Navigator (Semapa AG) que praticamente garante aos produtores privados o escoamento do eucalipto, e, …

Leia mais »
ensaio monchique

A transição começa em mim próprio

As emissões de gases de estufa, provocadas pela agricultura, mobilidade e indústria desequilibram o clima, e, por fim, todo o sistema atmosférico da Terra. Os estragos dos incêndios florestais, praticamente impossíveis de apagar e agravados pelos ventos fortes, são enormes. Chuvas torrenciais, resultado das alterações climáticas, destroem estradas e pontes, causando custos de milhões aos contribuintes. Granizo, seca e incêndios destoem os produtos agrícolas de um país … Exemplo 1 Uma floresta de eucaliptos que é cortada de oito em oito anos pelo seu proprietário para vender a madeira e tornar a crescer não é um investimento nem ecológico, nem …

Leia mais »

Sanear uma vila, remodelar um país!

Só nos apercebemos das vantagens da vida no campo, numa aldeia, ou seja, longe da cidade e da costa, quando nos deslocamos a pé, por exemplo numa caminhada. E quem é que gosta de ter um terreno junto à praia inundado por água salgada, ou de lavar os dentes com água que sai a saber a sal ou a cloro da torneira de sua casa? As cidades como Aveiro, Olhão, Faro, Albufeira, Portimão, Setúbal e Figueira da Foz estão todas aproximadamente ao nível do mar. Uma maré viva no tempo das alterações climáticas, ou as fortes chuvas de uma trovoada, …

Leia mais »

Uma Regeneração Integral

A sobrevivência humana com as alterações climáticas Gil Penha – Lopes é professor convidado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Tem coordenado projectos europeus e nacionais em matéria de adaptação às alterações climáticas, com foco em iniciativas lideradas pela comunidade . Leciona no Programa Internacional de Doutoramento sobre as Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Lisboa. Gil é também cofundador da plataforma europeia de iniciativas lideradas pela comunidade sobre a sustentabilidade e as alterações climáticas ( ECOLISE ) e publicou recentemente o livro sobre “Permacultura e Adaptação às Mudanças Climáticas”. As palavras que integram …

Leia mais »

Ser feliz, o outro lado da proteção ambiental

O que precisa o ser  humano para ser feliz? Mais recentemente, esta questão passou a ser não apenas uma preocupação de psicólogos e realizadores de Hollywood mas também de ecologistas, economistas e ambientalistas. Porque – e isto está provado – as pessoas felizes vivem de uma forma mais respeitadora do meio ambiente. Apenas quem sente um vazio em si mesmo, quem é infeliz, quem não se sente confortável com aquilo que tem e é, tem de conduzir carros grandes, fazer viagens distantes ou vestir roupas de marca caras. Pelo contrário, as pessoas felizes consomem, portanto, menos recursos, poluem menos os …

Leia mais »
Dobelli

Evite as Notícias

Para uma Dieta Noticiosa Saudável Prólogo Este artigo é o antídoto das notícias. É longo, e provavelmente não o conseguirá apressadamente. Graças ao elevado consumo de notícias, muitas pessoas perderam o hábito da leitura e lutam para absorver mais do que quatro páginas sucessivas. Este artigo irá demonstrar-lhe como sair dessa armadilha – se não estiver já demasiado preso. As notícias estão para a mente como o açúcar para o corpo Estamos tão bem informados e no entanto sabemos tão pouco. Porquê? Encontramo-nos nesta triste condição porque há 200 anos inventámos uma forma tóxica de conhecimento chamada “notícias”. Chegou a …

Leia mais »