Segunda-feira, Abril 6, 2020
pt-ptende
Inicio | Destaque | Faça você mesmo e evite o lixo

Faça você mesmo e evite o lixo

Champô feito em casa

Hoje vamos falar de champôs para o cabelo. Uma alternativa vegana, sem químicos ou plásticos. Não consigo imaginar quantas garrafas de plástico de champô já gastei na minha vida. Quer a garrafa tenha 250 ml ou 1000 ml, a maré do plástico parece não ter fim. Também há sabonete especial para o cabelo, mas nem sempre é fácil de encontrar, e sabe-se lá de que distância teve de ser importado, ou seja, quanto CO2 provocou, sem contar com o meu trajeto para o ir comprar à loja… e a lista interminável dos ingredientes faz-me questionar se será mesmo bom para aplicar na cabeça. E o micro-plástico que através do ralo vai para ao mar?

Mas há formas bem mais simples de lavar o cabelo: por exemplo, com farinha de centeio.  Quando ouvi falar desta alternativa pela primeira vez, fiquei com dúvidas, confesso. Mas também fiquei curiosa e decidi, simplesmente, experimentar. A primeira tentativa foi um desastre. Para simplificar, tinha misturado tudo num frasco de doce vazio e levado para o duche.

Mas a mistura de farinha de centeio e água torna-se bastante viscosa, fazendo com que o frasco me escorregasse das mãos e se partisse, deixando-me na banheira rodeada de cacos de vidro – sem me conseguir mexer. Mas, apesar desse pequeno acidente fiquei agradavelmente surpresa com o resultado: o meu cabelo estava bem macio e brilhante após a lavagem com o champô de farinha de centeio. Portanto, continuei a usá-lo.

Para além do mais, este champô tem tudo o que se precisa para um cabelo saudável: minerais, aminoácidos, proteínas, vitamina E e vitamina B5, que é anti-inflamatória e absorve a humidade. Portanto, também é bom para uma pele sensível. Não se deve de forma alguma usar farinha de trigo ou espelta. Essas farinhas contêm mais glúten e transformam-se numa massa muito pegajosa, que fica presa ao cabelo e é quase impossível de enxaguar!

Se a água for muito calcária, recomendo que, após a lavagem, enxaguem o cabelo com uma mistura ácida que dá mais brilho e é adequada para cabelos secos e quebradiços, e, até mesmo para cabelos com caspa e couro cabeludo oleoso. Esta mistura ajuda mesmo a recuperar cabelos desgrenhados e quebradiços. O cabelo torna-se macio e o cheiro a vinagre desaparece num ápice. Para além disso, elimina também as partículas de silicone que permaneceram no cabelo, resultado da utilização de champôs sintéticos.

Ingredientes para o champô de centeio

para cabelo curto ou até aos ombros:

4 colheres de sopa de farinha de centeio;

230 ml de água morna.

para cabelo comprido:

5 colheres de sopa de farinha de centeio;

300 ml de água morna.

Uma pequena malga e uma varinha, ou um recipiente fechado para misturar, agitando, uma garrafa de champô usada ou outro recipiente inquebrável.

Preparação:

Misture tudo bem até se formar uma massa semelhante a um gel. Se usar farinha integral, deixe repousar durante 1 a 2 horas, para amolecer também as partes mais rijas do grão e estas não ficarem presas ao cabelo. Pessoalmente, prefiro farinha de centeio normal, que pode ser usada de imediato.

Aplicação:

Aplique esta pasta junto ao couro cabeludo, massajando, e depois distribua pelo cabelo previamente passado por água. Deixe fazer efeito durante cinco minutos. Depois passe bem por água, para saírem todos os restos de farinha, também das orelhas.

Mistura ácida de enxaguamento

Misture os seguintes ingredientes:

500 ml de água

1 colher de sopa de vinagre de maçã

Aplicação:

Depois de lavar o cabelo, coloque esta mistura no cabelo sem passar por água de seguida. Deixe escorrer a humidade em excesso e envolva o cabelo numa toalha,  aperte cuidadosamente, sem esfregar. Depois, seque o cabelo como de costume, evitando uma temperatura muito alta no secador de cabelo.

Stefanie Kreutzer

traduções: Fernando Medronho & Chris Young | fotografia: dpi

Check Also

Kyoto – 2ª Temporada – Início em 1.5.2020

Procuramos: Os primeiros 100 heróis em defesa do clima Jogas o KYOTO como na vida …

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.