Sábado, Outubro 19, 2019
pt-ptende
Inicio | Portugal | Reportagem | Devolver a Portugal o seu celeiro
herdade de carvalhoso

Devolver a Portugal o seu celeiro

Herdade de Carvalhoso

São cada vez mais os casos de empresas de sucesso ligadas à alimentação biológica, mas a Herdade de Carvalhoso é claramente um caso único em Portugal.

herdade carvalhoso - alimentação biológica
Herdade Carvalhoso – transformação de cereais – alimentação biológica

Situada no Ciborro, arredores de Montemor-O-Novo, região do Alentejo historicamente considerada como o celeiro de Portugal, a Herdade De Carvalhoso, fundada nos anos 70, começou por se dedicar apenas à produção agrícola de cereais, fundamentalmente milho e arroz. Já nos anos 80, particularmente após a adesão portuguesa à então Comunidade Económica Europeia, surgiram fundos para investimento na agricultura. Este facto, associado a uma elevada produção de cereais, assim como a perspectiva de construção de duas barragens nas proximidades, potenciou a necessidade duma unidade de tratamento de milho e arroz. Surgiu assim a Herdade de Carvalhoso na forma que ainda hoje existe, desempenhando tarefas como a secagem, descasque e armazenagem de cereais, desde o trigo, cevada, aveia e milho, até ao arroz, cujo branqueamento também passou a ser feito nas suas instalações.

Ainda que a transformação de cereais seja uma área pouco explorada em território português, não é essa a característica mais interessante desta empresa alentejana. A Herdade de Carvalhoso trabalha, desde 2004, unicamente em modo biológico, o que implica que não só o cultivo dos alimentos obedeça aos cânones da agricultura biológica, mas também a sua produção. Além disso, esta é a única empresa na Península Ibérica a possuir uma unidade de secagem de milho exclusivamente biológica, factor cada vez mais valioso em plena era de Organismos Geneticamente Modificados e agricultura industrializada, explica a sua directora, a Engenheira Gabriela Graça. Anualmente são produzidos, a partir desta sociedade agrícola, cerca de sete mil toneladas de cereais.

Aqui, a tradição está sempre de olhos postos no futuro

Uma visita às suas instalações é suficiente para perceber que esta é uma empresa tradicional no melhor sentido da palavra. Isto porque, ao invés de investir numa máquina para peneirar os cereais e leguminosas, optou por contratar três senhoras da região, a fim de humanizar o processo, e ao mesmo tempo dar apoio ao meio social e económico onde se inserem. Da mesma forma, as farinhas são moídas numa mó de pedra, e todos os processos são efectuados da forma mais mecânica possível.

produtos da herdade carvalhoso
Gouchi

Além de unidade de produção, a Herdade coloca também os seus produtos em várias lojas do país. Assim, produtos tradicionalmente portugueses como o arroz integral, ou o arroz com ervas como o poejo, o alecrim e a salsa podem ser facilmente adquiridos. A Herdade produz também vários tipos de leguminosas, desde os tradicionais feijão-frade e feijão catarino, até ao grão-de-bico, existindo simultaneamente variedades mais exóticas como o feijão azuki. Também se podem encontrar as mais variadas farinhas no seu catálogo de produtos, desde as mais comuns, como a de trigo e cevada, até às farinhas de arroz ou de grão de bico. Para os apreciadores de doces, é também possível adquirir açúcar e o crocante de chocolate, um petisco composto por flocos de cereais cobertos de chocolate negro, tudo também biológico.

Paralelamente, a Herdade de Carvalhoso comercializa a Gouchi, uma marca de produtos gourmet, na qual se podem adquirir variedades de arroz perfumado ou vaporizado, assim como vegetais desidratados, nomeadamente acelgas, cenouras, pimentos e tomate. Também existe uma variedade de frutas desidratadas, entre as quais a maçã, a pêra-rocha e os morangos.

Um dos maiores desafios para a Herdade de Carvalhoso tem sido o encontrar produtores biológicos nacionais de cereais.

Aqui, a tradição está sempre de olhos postos no futuro, por isso também há lugar nas prateleiras para alimentos que podem parecer excêntricos ao consumidor comum, mas nem por isso deixam de despertar o apetite, como é o caso do arroz integral com feijão azuki ou as flores comestíveis desidratadas.

Esta empresa não alimenta apenas humanos, já que parte da sua produção é composta por rações animais também elas de origem biológica. Com excepção das rações para aves, cujos ingredientes incluem uma percentagem de farinha de peixe, capturado através de métodos de pesca sustentável, todos os produtos de alimentação animal são de origem vegetal. O catálogo é composto por rações para bovinos, caprinos, suínos e coelhos, além de se poderem adquirir cereais a granel e forragens.

Um dos maiores desafios para a Herdade de Carvalhoso tem sido o encontrar produtores biológicos nacionais de cereais, já que a esmagadora maioria do mercado está orientado para agricultura industrializada. Assim, não são raras as vezes em que é necessário recorrer aos cereais importados, mas como forma de inverter essa tendência, a Herdade procura fomentar políticas de incentivo ao cultivo biológico português, chegando mesmo a deslocar-se aos locais de produção para prestar assistência aos agricultores, sendo outro forte incentivo a garantia de escoamento de produção aos seus fornecedores.

Como projectos para o futuro, a Herdade de Carvalhoso assume a exploração intensiva do que carinhosamente baptizaram de laboratório, que mais não é do que uma cozinha, na qual se testam diferentes tipos de produtos para serem comercializados. Foi lá que nasceram os vários arrozes que a empresa disponibiliza para o público em geral. A médio prazo, um dos objectivos passa por instalar painéis fotovoltaicos como forma de caminharem para a auto-sustentabilidade, e abraçarem ainda mais profundamente a filosofia de vida biológica.

Sociedade Agrícola da Herdade de Carvalhoso, Lda.
Paço Dos Aragões, 7050-616 Ciborro, Montemor-o-Novo, Portugal
TEL 266 847 169
comercial@herdadedecarvalhoso.pt
www.herdadedecarvalhoso.pt

About the author

Hugo Filipe Lopes:Licenciatura em Sociologia, Pós-Graduação em Nutrição Clínica pela Faculdade Egas Moniz. Colaborador de várias publicações online, formador e terapeuta alimentar. Menções honrosas nos concursos da Casa da Imprensa e Lisboa à Letra.

Viagem Lisboa – Montemor-O-Novo e regresso: 24,10 kg de CO 2

 

 

 

Check Also

mobilidade

Obrigar a parar e repensar?

Este ano, foi acordada uma tremenda expansão dos aeroportos e do tráfego aéreo em Lisboa. …

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.