Home | Short Stories | A ECO 123 segue o dinheiro. De onde vem e para onde vai?

A ECO 123 segue o dinheiro. De onde vem e para onde vai?

Sábado, dia 17 de fevereiro de 2024.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) é uma instituição de crédito a longo prazo da União Europeia, propriedade dos seus 27 Estados-Membros. Financia investimentos sólidos que contribuem para os objetivos políticos da UE. Os projetos do BEI reforçam a competitividade, impulsionam a inovação, promovem o desenvolvimento sustentável, reforçam a coesão social e territorial e apoiam uma transição justa e rápida para a neutralidade climática. A ECO123 analisou mais de perto as atividades do banco.

O Grupo BEI, que também inclui o Fundo Europeu de Investimento (FEI), assinou novos financiamentos no valor total de 88 mil milhões de euros para mais de 900 projetos em 2023. Prevê-se que estes compromissos mobilizem cerca de 320 mil milhões de EUR em investimentos, abrangendo 400 000 empresas e criando 5,4 milhões de postos de trabalho. O que se esconde por detrás dos números?

Todos os projetos financiados pelo Grupo BEI estão em conformidade com o Acordo de Paris sobre o Clima, afirma o banco. O Grupo BEI não financia investimentos em combustíveis fósseis. No seu Roteiro do Banco para o Clima, comprometeu-se a mobilizar cerca de 1 bilião de EUR para a sustentabilidade climática e ambiental na década até 2030 e está no bom caminho para o conseguir. Mais de metade do financiamento anual do Grupo BEI destina-se a apoiar projetos que contribuem diretamente para a atenuação e adaptação às alterações climáticas e para um ambiente mais saudável.

Cerca de metade do financiamento do BEI na União Europeia destina-se às regiões da coesão, onde o rendimento per capita é mais baixo. Este facto sublinha o empenho do Banco em promover o crescimento inclusivo e a convergência dos níveis de vida.

O BEI apoia a Umicore com um empréstimo de 350 milhões de euros para a sua investigação e inovação europeias no domínio dos materiais para baterias de veículos elétricos.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) e a Umicore (Bélgica) assinaram um acordo de financiamento de 350 milhões de EUR para apoiar a investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) da Umicore no domínio dos materiais para baterias recarregáveis de veículos elétricos e da reciclagem das mesmas. O empréstimo a oito anos, que beneficia de condições de financiamento competitivas, contribuirá para o desenvolvimento de tecnologias inovadoras nos centros de investigação da Umicore, em Olen, Hoboken (Bélgica), Kokkola (Finlândia), Hanau (Alemanha) e Nysa (Polónia). Este empréstimo surge na sequência de um empréstimo anterior de 125 milhões de EUR que o BEI concedeu à Umicore, em 2020, para ajudar a financiar a primeira unidade de produção europeia de materiais ativos catódicos para veículos elétricos na Polónia.

O BEI está empenhado em apoiar o desenvolvimento da capacidade de produção industrial da Europa em toda a cadeia de valor da produção de baterias para veículos elétricos. O empréstimo faz parte do compromisso do banco da UE de afetar um montante adicional de 45 mil milhões de euros em financiamento para impulsionar a produção europeia de tecnologias estratégicas de ponta com emissões líquidas zero.

As tecnologias de materiais para baterias da Umicore, o seu roteiro de inovação e a sua cadeia completa de abastecimento de materiais para baterias (que abrange a refinação, a produção de materiais precursores e de materiais ativos catódicos e a sua reciclagem) contribuem de forma decisiva para a transição para uma mobilidade mais limpa e para que se cumpram as ambições do Pacto Ecológico da União Europeia.

Robert de Groot, Vice-Presidente do BEI, afirmou: “Em apoio ao Plano Industrial do Pacto Ecológico Europeu, o BEI está empenhado em financiar a produção europeia de ponta no domínio das tecnologias estratégicas de emissões líquidas zero. Este empréstimo ao ambicioso programa de investigação, desenvolvimento e inovação da Umicore realça o importante papel do banco da UE na definição do futuro da indústria europeia de baterias, que é uma área fundamental para a competitividade global e para um futuro sustentável e descarbonizado.”

“A Umicore orgulha-se de ter conseguido o apoio do BEI pela segunda vez, sublinhando desta vez a nossa longa experiência e conhecimentos no domínio da ciência e das tecnologias de materiais para baterias. A nossa capacidade de liderança e o nosso know-how no domínio dos materiais para baterias promovem a inovação e a competitividade da Europa no contexto da transição energética mundial. Este empréstimo reforça ainda mais o nosso balanço, através de financiamento a longo prazo em condições atrativas, e o nosso poder de inovação nesta indústria de alta tecnologia”, afirmou Mathias Miedreich, Diretor Executivo da Umicore.

As inovações e tecnologias da Umicore nos materiais para baterias de veículos elétricos servem os segmentos de entrada de gama, utilitários e premium, no mercado automóvel, com tecnologias que vão desde o NMC (níquel, manganês e cobalto) e o futuro lítio-manganês com elevado teor de lítio, até às tecnologias de baterias de iões de sódio e de estado sólido da próxima geração (mais informações aqui). Em 2022, a Umicore investiu 316 milhões de euros, ou seja, 7,6% das suas receitas, em investigação e desenvolvimento.

O BEI aumentou o seu apoio a projetos relacionados com baterias para mais de 1,6 mil milhões de EUR de financiamento em 2023. Nos últimos cinco anos, os projetos neste domínio financiados pelo BEI totalizaram 2 800 mil milhões de EUR.

Estas operações também contribuem para os objetivos estabelecidos no REPowerEU e no Plano Industrial do Pacto Ecológico, que visam eliminar a dependência da Europa das importações de combustíveis fósseis e apoiar a capacidade de produção nacional de tecnologias de emissões líquidas nulas, necessárias a uma transição rápida e justa para a neutralidade climática.

Durante a sua investigação, a ECO123 deparou-se também com um empréstimo a longo prazo de 115 milhões de euros, concedido pelo BEI à empresa portuguesa “Navigator”, até ao final de 2023. Mais pormenores sobre este assunto na próxima semana. Fique atento a mais informações.

Uwe Heitkamp (64)

jornalista de televisão formado, autor de livros e botânico por hobby, pai de dois filhos adultos, conhece Portugal há 30 anos, fundador da ECO123.
Traduções: Dina Adão, John Elliot, Rudolfo Martins, Kathleen Becker, Patrícia Lara
Photos:Uwe Heitkamp

 

Check Also

BRIDGE: Laboratório de inovação?
Lidar com o passado dos incêndios florestais

Sábado, dia 13 de abril de 2024. Prólogo: Na verdade, havíamos sido vacinados contra a …