Quinta-feira, Julho 27, 2017
pt-ptende
Inicio | Ecologia | Natureza | Mais um Festival

Mais um Festival

Fotografias - Uwe Heitkamp

Quem tem uma ideia original ou quer chamar a atenção do público para um determinado produto, organiza um festival. É típico cá pelos nossos lados. Fazem-se festivais de cerveja, vinho, laranjas ou medronho, observação de aves, presunto, enchidos ou doçaria. É um festival após outro pelo ano todo. Também lhe poderíamos chamar feira, arraial ou circo. A realidade é que, este ano, a V edição do Walking Festival Ameixial (WFA) se realiza entre sexta-feira, dia 28 de abril, e segunda-feira, dia 1 de maio, em Loulé, no Algarve. Trata-se de uma boa promoção para o turismo diferenciador do interior do Algarve.

Para aqueles que pretendem verdadeiramente descobrir a natureza de forma meditativa na calma de uma caminhada, o sábado, domingo e a segunda-feira (de 29.04 a 01.05) são dias especialmente interessantes. A ECO123 já testou um dos percursos mais extensos ao longo do rio Vascão, que vai desaguar no Guadiana. No evento, estão planeadas mais de 40 caminhadas pelas mais diversas regiões do Algarve. Os percursos mais bonitos são, sem sombra de dúvida, aqueles que se encontram na freguesia do Ameixial e nas suas redondezas, é esta a freguesia que faz fronteira com o Alentejo. E, porque cá vivem cada vez menos pessoas, a natureza vai, de ano para ano, reconquistando grandes partes da paisagem, tornando-se novamente selvagem. É exatamente nessa zona que estão as marcações de percurso, as quais nos levam a descobrir traços da história regional: moinhos de água restaurados, pinturas rupestres pré-históricas e, como não podia deixar de ser, a maravilhosa cozinha regional.

Cinco jornalistas encontraram-se para testar os 15 km do percurso PR 19 LLE. Começaram a sua excursão, denominada “Azinhal dos Mouros”, junto ao pastor de ovelhas em Vermelhos e desceram até ao moinho de água de Chavanchã, sempre junto à ribeira do Vascão. Vários vãos convidaram a atravessar as suas águas cristalinas. O caminho atravessa variadíssimas paisagens: sobreirais, leitos de cheias, zonas rochosas. Por prados e trilhos passámos várias aldeias para depois voltar ao Ameixial. É aqui, na Casa de Pasto, que, depois ou antes de uma caminhada, se pode saborear boas e bem servidas iguarias ao pequeno-almoço, almoço ou jantar, e abastecer-se com sanduíches, fruta, água ou doces regionais.

Walking Festival Ameixial

Um dos pontos altos do WFA irá ser a caminhada noturna, uma peregrinação do Ameixial até à Igreja de Nossa Senhora da Piedade, em Loulé, com cerca de 35km, a iniciar pouco antes da meia-noite, a 29 de abril, terminando só na manhã do dia seguinte. Acontecimentos culturais com literatura, música, dança e boa comida fecham os dias de caminhada. O programa do dia seguinte começa sempre às 9h30 da manhã com as caminhadas mais curtas. Um foco especial recai nas caminhadas temáticas: apicultura, geologia, observação de aves, plantas medicinais e comestíveis. Caminhadas especiais, familiares, diversos workshops, um mercado de produtos locais e os jogos no espaço infantil complementam este programa fabuloso.

Na sua página web www.wfameixial.com, a organização do V Walking Festival Ameixial disponibiliza informações suplementares e pormenorizadas para os participantes interessados. Os temas abrangidos são: natureza, património cultural, gastronomia, música e artes, palestras, workshops, arqueologia e atividades tradicionais.

Walking Festival Ameixial
(+351) 919 192 559 • info@wfameixial.com

About the author

Uwe Heitkamp, 53 anos, jornalista e realizador, vive 25 anos em Monchique, Portugal. Adore caminhadas na montanha e natação nas ribeiras e barragens. Escreve e conte histórias sobre os humanos em relação com a ecologia e a economia. Pense que ambas devem ser entendido em conjunto. O seu actual filme “Herdeiros da Revolução” conta durante 60 minutos a história de uma longa caminhada, que atravessa Portugal. Dez protagonistas desenham um relatório da sua vida na serra e no interior do país. O filme mostra profundas impressões entre a beleza da natureza e a vida humana. Qual será o caminho para o futuro de Portugal? (Assine já o ECO123 e receberá o filme na Mediateca)

Check Also

Greenpeace na Conferência Digital re:publica

Volker Gassner (l-r), porta-voz do Greenpeace da Alemanha, Jürgen Knirsch, especialista em comércio, e Stefan …

Deixar uma resposta