Home | Short Stories | Nº 63 – Como ganho a amizade de uma árvore??
Dicas práticas de Uwe Heitkamp

Nº 63 – Como ganho a amizade de uma árvore??
Dicas práticas de Uwe Heitkamp

Sábado, 28 de Novembro de 2020

Como ganho a amizade de uma árvore? A resposta é simples. Plantando-a. Escolha uma espécie de árvore que lhe agrade: um carvalho ou uma oliveira, um pinheiro-manso ou uma figueira, um castanheiro ou uma macieira. A escolha é sua. Como é que se faz? Vá a um viveiro e olhe para elas, as arvorezinhas…

Estamos no final de novembro, a melhor altura para plantar uma árvore jovem. É preciso pôr as mãos na terra. Pegue num punhado de terra de onde quer plantar a árvore. Olhe para a sua mão com cuidado e sinta o cheiro do solo. Verifique se o considera bom. Deve ser macio, escuro. Leve uma enxada, um balde de mulch e um regador. Neste momento, estou a plantar pelo menos uma árvore por semana. No sábado passado plantei um ginkgo. Como? Antes de mais, pensei onde iria plantá-lo e expliquei isso à árvore. Falo com as minhas árvores a partir do primeiro dia. Conto-lhes histórias. É a decisão mais importante, encontrar o lugar certo. O seu melhor amigo deve ficar bem, ele precisa de boa terra, muita água no verão, pouca no inverno. E o ginkgo gosta de um lugar abrigado e também de outras árvores, amigas com quem aprende a comunicar. Porque a parte mais importante de uma árvore não é de todo visível. A parte mais importante é subterrânea.

A fase mais difícil do crescimento de uma árvore é a sua infância. Aqui, no sul de Portugal, não chove entre maio e outubro. Assim, o seu amigo, a árvore, tem de sobreviver (a) seis meses de secura severa, ou (b) ser regada durante muito tempo com pelo menos dez litros de água por dia, entre os meses de julho e outubro, durante o período mais quente e seco do ano. Mas tenha cuidado, regue apenas à noite, pouco antes do pôr-do-sol. Esta terá, assim, tempo suficiente para beber a água durante a noite. O verão é a altura do ano em que o sol brilha mais tempo e com mais intensidade. Construa uma sombra, por forma a que a jovem árvore fique sempre protegida durante a hora mais quente do dia, entre as 14 e as 18 horas. Esta irá agradecer-lhe, crescendo. Se tiver um bom olfato, sentirá o cheiro da sua árvore. Ela ficará feliz quando o sentir e inalar o seu perfume. Utilize materiais que possam ser reciclados naturalmente em qualquer altura: quatro a seis varas de bambu ou cana, fio de sisal e cortiça. Se a árvore estiver a ir bem, irá mostrar-lhe. Plantei um damasco há alguns anos atrás. Todos os anos, a 10 de junho, dá-me fruta, nem depois e raramente mais cedo; a cada ano par, são mais, cada ano ímpar, menos.

Lembre-se, quando adotar uma árvore, é a primeira pessoa a cuidar dela e está sempre lá para ela – pelo menos nos primeiros cinco anos. Por essa altura deverá já ter lançado as suas raízes tão profundamente na terra que poderá alcançar a água fundamental mesmo no final do verão. Esta primeira vez é muito importante. Não deve perder um único dia, porque isto pode arruinar o seu trabalho de vários meses – ou mesmo anos – num só dia. Porque as árvores jovens, como nós, precisam de ajuda para crescer.

Quando se planta uma árvore, assume-se uma responsabilidade. Aprende-se a observar, a ficar atento e vigilante. Notará e descobrirá o que poderá fazer melhor quando esta não estiver tão bem. Porque as árvores podem adoecer, tal como as pessoas e os animais.

Plante a sua árvore onde ela tenha sossego e espaço suficiente. Pense quão grande e forte será dentro de 30 anos. Plante-a onde seja impossível cortá-la de imediato por se encontrar no caminho.

Pergunte a amigos, professores, vizinhos, se gostariam de plantar uma árvore consigo, se têm espaço no seu jardim – ou mesmo um terreno onde possam acomodar o seu futuro amigo. Porque as árvores adoram ficar no mesmo lugar para o resto das suas vidas. Não viajam e, se o fazem, fazem-no com muita relutância. Elas não gostam de ser transplantadas. Não é por nada que as pessoas dizem que não se deve transplantar uma árvore crescida.

P.S.: Plantar árvores e reflorestar continua a ser uma das estratégias mais eficazes para mitigar as alterações climáticas. As florestas armazenam milhões de toneladas de dióxido de carbono e em troca produzem oxigénio, de que precisamos para respirar. Isto mostra que plantar árvores em todo o mundo é uma das formas mais eficazes de reduzir o nível de CO2 na atmosfera. Todos os resultados científicos ao nível da botânica sublinham a possibilidade de reduzir as alterações climáticas através do reflorestamento global das florestas mistas, mas também a necessidade urgente de agir. Se cada pessoa plantasse apenas uma árvore por ano, as emissões seriam reduzidas em média 25 kg de dióxido de carbono por árvore e por pessoa. A solução natural para o nosso problema climático está, portanto, na floresta. Visite-nos nas Caldas de Monchique, sul de Portugal. Aqui, entre 2020 e 2030, a ECO123 estará a plantar o seu jardim botânico com 1.001 diferentes espécies de árvores. Apoie a floresta localmente. Plante a sua própria árvore e/ou apadrinhe uma árvore.

Contato: info@eco123.info

Uwe Heitkamp (60)

jornalista de televisão formado, autor de livros e botânico por hobby, pai de dois filhos adultos, conhece Portugal há 30 anos, fundador da ECO123.
Traduções: Dina Adão, John Elliot, Kathleen Becker, João Medronho

Fotos:dpa

Check Also

“Este é um trabalho de todos”
Continuação da semana passada

Sábado, dia  22 de junho de 2024. Continuação da entrevista da semana passada: Eco123: Existem …

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.