Home | Portugal | Vida | Livros | Nº 136 – 200 plantas da costa sudoeste de Portugal.

Nº 136 – 200 plantas da costa sudoeste de Portugal.

Sábado, dia 15 de outubro de 2022.

Hoje, pretendo apresentar aqui um livro bilingue, editado em português e inglês, que ainda considero atual e recomendável. Esta obra, que destaca 200 plantas da costa sudoeste de Portugal, eternizou as suas autoras. Trata-se de um livro de 256 páginas imprescindível para quem valoriza uma vida sustentável. Tal como muitas das coisas boas que surgem em Portugal, é fruto de iniciativa própria, tendo sido iniciado como produção caseira. Esta é uma edição particular que até já chegou a ser reimpressa. É um bom sinal, e esperamos que o sucesso continue. O Ministério da Educação deveria incluir este livro na lista de leitura obrigatória para as aulas de biologia…

Tinha começado a falar sobre o livro com Ana Luísa Simões, uma das duas autoras, mas ela depois acabou por ir para os Açores, para fazer várias caminhadas, e nunca terminámos a conversa sobre o livro. Sei que Ana Luísa Simões está novamente a viver algures em Aljezur, mas permanece incontactável para mim. Portanto, tenho cá o livro com uma breve dedicatória em cima da minha secretária, sem saber mais nada sobre ele do que o que revela o seu conteúdo. E, como posso recomendar este livro, se nem sequer sei onde pode ser adquirido? Porém, tenho o número de telefone e o email da autora, que revelo no final deste artigo. Tente ligar para encomendar o livro. Talvez tenha mais sorte do que eu, que só pretendo dar a conhecer este livro importante aos leitores e às leitoras da ECO123. Onde podemos comprar o seu livro?

A obra com o título “200 Plantas do SW Alentejano & Costa Vicentina” não é muito recente. Mas o seu formato é prático e o seu conteúdo é intemporal e apaixonante por ser tão valioso e autêntico. É um livro para identificar plantas, que se deve levar sempre consigo nas caminhadas. Coloque-o na sua mochila, juntamente com a sanduiche, a banana, a laranja, a maçã, a garrafa de água, o mapa, a pastilha desinfetante e a toalha.

Penso que este livro já deveria ter surgido há 30 anos, porque só quem reconhece o valor da natureza, também sabe como protegê-la. Só ter surgido aqui e agora, apesar de já ter estado pronto em 2015, é fruto do acaso. É como duas pessoas que se pretendem encontrar, mas acabam por estar sempre no local errado à hora errada. Desencontros da vida real. As autoras pretendiam provar que, para além de caminhar, sabem escrever um livro, conta-me Ana Simões. Ela e Ana Cabrita provaram-no, sem dúvida. Mas, o seu livro praticamente não está disponível no mercado, à semelhança dos de Fernando Pessoa, que por essa razão também nunca recebeu o prémio Nobel da Literatura. Nem se sabia ao certo se ele existia ou se era uma invenção de alguém, um sonho, um personagem de alguém que sonha acordado. Uma miragem?

Este livro é muito útil durante toda a excursão pelo sudoeste alentejano. Quanto mais tarde o descobrirmos, mais depressa ficará extinta determinada flor ou planta. Foi escrito nestes tempos de uma extinção em massa, e, possivelmente, em breve as 200 plantas da Costa Vicentina, tão bem descritas e representadas em fotos, pertencerão ao passado, fazendo depois deste livro um valioso registo histórico para as nossas futuras gerações. Gerações que deixaremos no mundo sem nos preocuparmos com o nosso legado – um mundo que as alterações climáticas irão privar de plantas e de futuro. Porém, haverá brechas entre as rochas e outros nichos, em que pelo menos as plantas poderão sobreviver.

Quando nos recordarmos como planeávamos caminhadas… Querida, como será o tempo amanhã? Que tal uma caminhada antes que seja tarde? Teremos água suficiente? Onde obter algo para comer? Nesses momentos, teremos disponível o registo histórico de outros tempos de Ana Luísa Simões e Ana Carla Cabrita. Um registo sobre os tempos em que na costa oeste, e noutros locais entre Porto Covo e Milfontes, Aljezur e o cabo sudoeste da Europa, ainda era possível passear a pé sem se ser torrado pelo Sol e transformado em pó. Uma leitura muito recomendável. O que falta no livro? Seria bom ter um mapa. Talvez sobrevivem algumas das plantas e das pessoas. Espero bem que sim. E o preço? Cerca de 22 euros…

Poderá encomendar o livro por telefone +351 913 857 406 ou por email: simoes.alc@gmail.com . Talvez também ainda esteja disponível no posto de turismo, no restaurante “Moagem” em Aljezur ou pelo email 200plantassw@gmail.com ou na livraria Palavra de Viajante, Rua São Bento, 34, 1200-819 Lisboa, Portugal T: (+351) 213950328 – M: (+351) 913700577

 

Uwe Heitkamp (62)

jornalista de televisão formado, autor de livros e botânico por hobby, pai de dois filhos adultos, conhece Portugal há 30 anos, fundador da ECO123.
Traduções: Dina Adão, John Elliot, Ruth Correia, Patrícia Lara, Kathleen Becker
Photos:200plantassw

 

Check Also

Nº 138 – Mal afamada!
Um comentário do nosso convidado Matthias Toying

Sábado, dia 03.12.2022. Por estes dias irá realizar-se um festival de caminhadas em Monchique. A …