Terça-feira, Junho 27, 2017
pt-ptende
Inicio | Portugal | Reportagem

Reportagem

Será que um Rendimento Básico Incondicional promove a RIQUEZA + LIBERDADE?

mendigo em lisboa

De 25 a 29 de setembro terá lugar, na Assembleia da República, o Congresso Mundial para o Rendimento Básico Incondicional (http://basicincome.org/), um evento que reúne cientistas e políticos para debater a concretização do mesmo. Um RENDIMENTO BÁSICO INCONDICIONAL? O que é isso? Como funciona, como poderá ser financiado, fará sentido economicamente – e principalmente – será socialmente justo? Nenhuma democracia forte se baseia em perdedores. A digitalização e automação, a descontinuação das energias fósseis, carvão, petróleo e gás, a emergência das energias renováveis e a robótica revolucionam o nosso mundo laboral. Irão destruir mais postos de trabalho a milhões de …

Leia mais »

Dia de pagamento?

Rendimento diário menos de 5€

Uma longa fila de pessoas idosas aguarda nos Correios. Este cenário repete-se todos os meses. Mais de uma dúzia de pessoas estão ali, na fila, à espera da sua reforma. A maior parte delas recebe um valor bastante inferior a 400 euros. A entrega é em dinheiro, contado à vista de todos, antes de ser entregue em mãos. A funcionária dos Correios vai contando, dez, 20, 30 euros, cem, duzentos, trezentos euros, na presença da senhora reformada que, depois, coloca o maço de notas e algumas moedas no envelope, do qual tirara o talão de pagamento da Segurança Social. Em …

Leia mais »

A revitalização da herdade Horta do Zé

Está um fim de tarde fresco de Outono. As faces dos ouvintes são incessantemente aclaradas pela luz da fogueira. Contam e ouvem histórias sobre o rio Sado, sobre esta quinta e o seu jardim. Como seria este lugar há 50 anos, quando ainda reinavam estruturas feudais, e os trabalhadores rurais habitavam esta quinta com as suas famílias? E qual poderia ser o seu futuro? Os ramos largos de uma nogueira estendem-se sobre todos e dão um sentimento de aconchego. É como se os elfos dançassem sobre as cabeças dos ouvintes. Mas esperem: quem é que faz uma fogueira por baixo …

Leia mais »

Ruínas – uma utopia realizável

É de um teleférico  que Monchique precisa? Na organização de uma cidade/vila, é fundamental definir um conceito estratégico, utópico que seja, para obrigar a um fluxo de entendimento sobre a atividade humana essencial ao burgo. A casa é um primeiro conceito cósmico de espaço organizado e potencialmente positivo na construção dinâmica da vila/cidade, com os seus sonhos e pensamentos oníricos. A utopia é necessária para uma reforma visionária enquadrável na quimera social da vila. A cidade/vila é o espelho da organização social e relacional. Ao analisar Monchique – entre outras vilas – no conjunto das suas estruturas, incluindo naturalmente as …

Leia mais »

Uma vida melhor: Fazer da nossa terra um tesouro

Em tempos, comprei um bilhete de Interrail pelo preço de 224 euros. Com este bilhete pude, no espaço de meio mês, viajar durante cinco dias por toda a Europa. Só de imaginar que poderia sair onde quisesse, e dar tempo ao tempo, aumentou a minha alegria já antes de começar a viagem. Consultei, então, os horários dos comboios portugueses e espanhóis, da CP e da RENFE. Foi com admiração que constatei que há apenas uma ligação ferroviária entre Lisboa e Madrid (e o mesmo na direção contrária). Mas porquê? Para os 600 km de distância entre as duas cidades, este …

Leia mais »

ANCCRAL | A terceira revolução portuguesa

Na queijaria do centro multiusos da freguesia de Azinhal, no concelho de Castro Marim, no Algarve, ali, onde o tempo tende por vezes a parar, houve uma verdadeira revolução e quase ninguém deu por isso. É lá que a ANCCRAL (Associação Nacional de Criadores de Caprinos da Raça Algarvia) produz, cinco dias por semana, um queijo fresco de cabra e um iogurte natural, incrivelmente bom, até hoje ímpar no país. De segunda a sexta feira, de madrugada, Pedro Constância (na fotografia), no seu veículo com um tanque de inox de 2000 litros, faz a recolha do leite aos criadores de …

Leia mais »

Deixa a cidade e regressa ao campo por amor

Mudar a mentalidade dos pais, renitentes em aceitar a perspetiva de cinco anos sem lucros para mudar para uma produção totalmente biológica, é só uma das montanhas que o casal Mariano tem de escalar. Para trás estão escalados outros montes íngremes. O primeiro deles foi quando decidiram trocar o conforto da capital lisboeta pelo regresso às origens, em Macedo de Cavaleiros, depois de um assalto de extrema violência aos pais de Raquel Mariano, 47 anos, uma teóloga convertida em agricultora, desde que em 2012 regressou à casa de partida. Dar apoio e segurança à família idosa, por um lado, e …

Leia mais »

Zero emissão

Os veículos elétricos oferecem uma experiência de condução superior. Com uma aceleração rápida e suave, um ambiente ultra silencioso e menor emissão de gases poluentes, a sua utilização torna-se inevitável. O programa Mobi.E, iniciado em 2010, promoveu o uso de carros elétricos, constatando-se um aumento, segundo a ACAP, no início de 2016, de 2149 veículos com tendência a crescer. A rede MOBI.E conta com 1300 pontos de carregamento normal e 50 pontos de carregamento rápido em espaços de acesso público, em Portugal Continental.     Eu conduzo … um VEECO RT João Oliveira, com 63 anos, trabalha na área da informática …

Leia mais »

Portugal cresce no mercado de produção de bicicletas

Há momentos que nos ficam marcados a ferro e fogo na nossa memória e desses momentos é sem dúvida a primeira bicicleta. Era em tons azulados, pintalgada com os cromos da bola da altura, era semi-nova com marcas acidentais das aventuras dos meus primos. Afinal como esquecer a primeira bicicleta, companheira das aventuras radicais a alta velocidade? A bicicleta é atualmente considerada o meio de transporte mais utilizado no mundo. Portugal é já considerado o terceiro maior produtor de bicicletas na Europa. Este meio de transporte não emite gases poluentes nem com efeito de estufa, a bicicleta é considerada um …

Leia mais »

Neto procura-se

idosas de saboia

As comunidades rurais do Alentejo, todos os seus biótopos humanos do zelo, troca e responsabilidade mútua, a hospitalidade, as memórias coletivas e o estar juntos ainda não deram o último suspiro. Os consumidores querem saber quem produz os seus alimentos. Os jovens sentem a falta da compreensão dos avós. Nos bairros citadinos e nas aldeias, os habitantes querem organizar-se entre si. Casais e jovens famílias precisam de ter ao seu redor pessoas com quem falar, de um apoio real, de uma comunidade. Mas talvez sejam mesmo os mais velhos a poder ajudar. Uma incursão pelas aldeias alentejanas adentro e a …

Leia mais »